ÚLTIMAS
NOTÍCIAS

O conteúdo desta página só pode ser visualizado na vertical!


imagem
Revista PORT.COM • 04-Mar-2017
Arte urbana de Vhils homenageia relação entre Portugal e Tailândia



Alexandre Farto, conhecido como Vihls, tem levado a sua obra a vários pontos do mundo.

Os rostos dos tailandeses – que Vihls retratou quando visitou o país anteriormente – estão, desde fevereiro, marcados nos muros da embaixada de Portugal na Tailândia, em Banguecoque. Este trabalho tem como símbolo máximo “o olho, a íris, que é algo que nos humaniza a todos, que é um ponto em comum”.

O objetivo deste mural é homenagear a boa relação entre Portugal e a Tailândia – que dura há mais de 500 anos -, representando as duas culturas distintas.

"A ideia foi fazer uma obra que faz uma ponte entre as duas culturas, dado que é o muro da embaixada. É uma relação que já acontece há mais de 500 anos e quis fazer uma homenagem a esta relação de tanto tempo", explicou Alexandre Farto.

O artista usou algumas referências portuguesas como os azulejos, juntamente com as imagens dos tailandeses, através da técnica que o distingue e que tem utilizado em todo o mundo.

“Consiste em trabalhar sobre as camadas do muro, tentando revelar algo que está invisível no muro. Há partes do muro em que se conseguem ver resquícios de murais que tinham sido pintados anteriormente. A ideia é tornar visível aquilo que está dentro do muro, que é a história deste local também, porque o muro tem várias camadas, viveu em vários momentos”, afirma Alexandre Farto.

A peça de Vihls está situada no muro exterior da embaixada, no terreno oferecido em 1820 pelo Rei Rama II. Esta foi uma iniciativa da embaixada de Portugal e do Centro Cultural Português em Banguecoque, que contou com o apoio do Instituto Camões e do Minor Group.

Para além da Tailândia, Alexandre Farto tem o seu trabalho difundido por países como Espanha, Polónia, Reino Unido, Estados Unidos, Itália, Rússia, Noruega, Colômbia, Brasil, Argentina, Alemanha, China, Luxemburgo, Porto Rico, Malásia, entre outros. 


Etiquetas
Partilhar

OPINIÃO
Por um Ministério das Comunidades Portuguesas
Daniel Bastos
Historiador
Pela valorização do ensino da história da emigração portuguesa
Paulo Prisco
Deputado do PS eleito pelas comunidades
A Lei da Nacionalidade
José Cesário
Deputado do PSD eleito pelo círculo da emigração
DISCURSO DIRETO
Bélgica, país de contrastes onde adoram portugueses
Catarina Moleiro
BÉLGICA
O mundo é pequeno, a China não
Miguel Madeira
CHINA
Num ano em França, tudo mudou!
Rita Sarmento
FRANÇA
REDES SOCIAIS
GALERIA DE FOTOS
QUIZ