ÚLTIMAS
NOTÍCIAS

São Paulo recebe a primeira escola internacional portuguesa do Brasil
Revista PORT.COM • 11-Jun-2017
São Paulo recebe a primeira escola internacional portuguesa do Brasil



O Presidente da República e o primeiro-ministro vão lançar a nova Escola Portuguesa de São Paulo, no segundo de dois dias de comemorações no Brasil do Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades.

O Governo brasileiro assina hoje um documento onde cede ao governo português, representado pelo Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, e pelo  o terreno do Centro Educativo Regional Centro-Oeste, no bairro Sumaré, na capital paulista. O local vai albergar a primeira escola internacional portuguesa no Brasil.

Esta foi uma das principais preocupações transmitidas por membros da comunidade portuguesa ao primeiro-ministro, em setembro passado, durante a sua visita oficial ao Brasil.

Nessa ocasião, em 07 de setembro, num breve discurso que fez na Casa de Portugal, António Costa disse que o governador do Estado de São Paulo, Geraldo Alckmin, lhe tinha salientado que estava pessoalmente "empenhado" em concretizar o projeto de construção da escola portuguesa de São Paulo.

De acordo com o Consulado-Geral de Portugal em São Paulo, a escolha da capital paulista para sediar a escola deu-se em função da sua “dimensão populacional simbólica e pelo número de portugueses e lusodescendentes que residem na cidade, e devido à excelente abertura do governo do estado de São Paulo a este projeto”.

 “Teremos uma escola importante que cumpre as exigências das instituições de ensino da União Europeia, que  vai aproximar ainda mais nossas regiões e fortalecer nossa língua como forma de valorização cultural”, afirmou Danielle do Prado, assessora de Cooperação Internacional da Assessoria Especial para os Assuntos Internacionais (AEAI) do governo paulista.  

Ainda não é possível saber qual será a capacidade de alunos da Escola Portuguesa de São Paulo, mas “pelo menos 10% das vagas” serão destinados a alunos da rede pública estadual.  

Todos os formados terão diploma duplo, que garante ao estudante, segundo o consulado português, acesso “às instituições de ensino superior público-privadas estabelecidas em Portugal”.

Esta será a oitava escola portuguesa fora de Portugal que já tem escolas (ou entidades congêneres) em Angola, Cabo Verde, Moçambique, São Tomé e Príncipe, Timor Leste e na região administrativa especial de Macau (China). 

 

Memorando para preservar o Real Gabinete Português de Leitura

De acordo com fonte oficial do executivo, outro momento alto da presença de Marcelo Rebelo de Sousa e de António Costa no Brasil acontecerá hoje, mas já no Rio de Janeiro, na parte da tarde, quando for assinado um memorando de entendimento para garantir a preservação e a valorização do património do Real Gabinete Português de Leitura.

O Real Gabinete Português de Leitura é uma instituição fundada em 1837 por membros da comunidade portuguesa e que é considerada uma das mais emblemáticas da cultura lusófona no mundo.

Numa visita em que o Governo, além de António Costa, também se fará representar pelos ministros da Defesa (Azeredo Lopes), da Educação (Tiago Brandão Rodrigues), pelo secretário de Estado das Comunidades (José Luís Carneiro), o chefe de Estado e o primeiro-ministro presidem à assinatura de um memorando de entendimento para a valorização e preservação do património português do Real Gabinete Português de Leitura e no âmbito do qual se prevê a criação de uma nova associação, denominada Luís de Camões.

O estado atual do Real Gabinete Português de Leitura esteve no centro das preocupações, tanto do Presidente da República, que o visitou em agosto passado, como do primeiro-ministro, que também esteve ali em setembro passado.

Na "maravilha do neoclássico manuelino", o Presidente da República sentou-se "para não morrer de emoção" ao pegar no manuscrito de "Amor de Perdição", de Camilo Castelo Branco.

Durante as comemorações do Dia de Portugal e das Comunidades, na parte do programa relativa a São Paulo, os chefes de Estado e do executivo nacionais presidem também à assinatura de um protocolo de cooperação técnica, a celebrar entre o Instituto Camões, a Secretaria de Estado da Cultura de São Paulo e a Fundação Roberto Marinho, para o fornecimento de conteúdos para o Museu da Língua Portuguesa, que ficou praticamente destruído em consequência de um incêndio em dezembro de 2015.

Num dos últimos pontos do programa de comemorações do 10 de Junho no Brasil, no Rio de Janeiro, depois de um almoço a bordo do Navio Escola Sagres, o Presidente da República e o primeiro-ministro vão ainda inaugurar o novo edifício do Consulado Geral de Portugal.


Etiquetas
Partilhar

OPINIÃO
Significado das próximas eleições para a Assembleia da República
Paulo Pisco
Deputado do PS
Incêndios rurais: prevenir é mesmo o melhor remédio
Miguel Freitas
Sec. de Estado das Florestas
Por um regresso seguro a casa
José Artur Neves
Sec. de Estado da Proteção Civil
DISCURSO DIRETO
A emigração portuguesa para a Holanda
Daniel Bastos, Historiador
PORTUGAL
Defesa de nova visão sobre as comunidades portuguesas
José Luís Carneiro
PORTUGAL
Um eterno e constante devir....
José Caria, diretor-adjunto da PORT.COM
PORTUGAL
REDES SOCIAIS
GALERIA DE FOTOS
QUIZ