ÚLTIMAS
NOTÍCIAS

imagem
Revista PORT.COM • 10-Ago-2017
Segunda geração emigrante arranja emprego mais facilmente



Os emigrantes de segunda geração têm uma taxa de emprego superior não apenas à de Portugal como à dos países de acolhimento, segundo um trabalho divulgado pelo Instituto Nacional de Estatística revelado pelo jornal Público.

Com base em dados de 2014, o perfil dos emigrantes portugueses no mercado de trabalho europeu deixa de fora alguns países que são destino de quem vai à procura de vida melhor, como a Alemanha, mas em contrapartida inclui outros que não pertencem à UE, como a Suíça.

O estudo estabelece uma correlação entre a escolarização destes emigrantes mais novos e a sua empregabilidade. 

“O aumento da taxa de emprego com o nível de escolaridade é particularmente evidente para os emigrantes de segunda geração: a taxa de emprego era de 79,8% para aqueles que tinham, no máximo, o 3.º ciclo do ensino básico; de 83,0% para os que tinham ensino secundário ou pós-secundário; e de 96,6% para os que tinham ensino superior”. E embora os emigrantes de primeira geração se encontrassem genericamente, em 2014, numa situação melhor do que aqueles que tinham ficado em Portugal – a taxa de emprego da população entre os 25 e os 54 anos era de 82%, mais quase cinco pontos percentuais do que a registada em território nacional na altura –, nos seus descendentes detentores de cursos superiores a integração no mercado de trabalho era quase plena: 96,6%.

Os emigrantes de segunda geração “não só apresentavam taxas de emprego superiores às observadas em Portugal e aos países de acolhimento, como exerciam profissões que requerem maiores qualificações (e geralmente mais bem remuneradas) do que na Europa”, descreve o Instituto Nacional de Estatística. “Os emigrantes de segunda geração com ensino superior revelam melhor desempenho do que os residentes em Portugal e na Europa, superior em mais de dez pontos percentuais em ambos os casos”, assinala o estudo.


Etiquetas
Partilhar

OPINIÃO
Osnabrück – Cidade da Paz
Wolfgang Griesert
Presidente da Câmara Municipal de Osnabrück (Alema
Emigração e remigração: novas formas de mobilidade em Portugal
Daniel Bastos
Historiador
Pela valorização do ensino da história da emigração portuguesa
Paulo Prisco
Deputado do PS eleito pelas comunidades
DISCURSO DIRETO
Bélgica, país de contrastes onde adoram portugueses
Catarina Moleiro
BÉLGICA
O mundo é pequeno, a China não
Miguel Madeira
CHINA
Num ano em França, tudo mudou!
Rita Sarmento
FRANÇA
REDES SOCIAIS
GALERIA DE FOTOS
QUIZ