ÚLTIMAS
NOTÍCIAS

imagem
Revista PORT.COM • 11-Ago-2017
Canadá desafia comunidade lusa a fazer de acordo comercial ‘um êxito’



Um ministro canadiano lançou um desafio à comunidade portuguesa para que aproveite o acordo de comércio livre UE-Canadá e faça do tratado um

"Esta é mais uma oportunidade de ouro para a comunidade portuguesa de se juntar, de aumentar o desafio, aproveitar a oportunidade e de fazer deste acordo comercial um verdadeiro sucesso", disse, em Toronto, o ministro do Comércio Internacional canadiano, François-Philippe Champagne.

O ministro falava no bairro de Davenport, o maior círculo eleitoral no Canadá onde residem portugueses e lusodescendentes, após um encontro com três dezenas de empresários brasileiros também residentes no país da América do Norte.

O governante afirmou pretender que esse sucesso "não seja só em termos nacionais, mas também localmente, no Ontário, em Toronto e em Davenport", pois "há que aproveitar o momento".

O acordo de comércio livre entre a União Europeia e o Canadá, CETA, deverá começar a ser aplicado provisoriamente a partir de 21 de setembro.

"Para a comunidade portuguesa, esta é uma boa notícia. Com as taxas de alfândega livres de impostos, os canadianos poderão exportar para Portugal. O comércio está relacionado com as pessoas", acrescentou François-Philippe Champagne, sublinhando que no Canadá e em Davenport existe "uma grande comunidade portuguesa que é forte e diversa".

O CETA foi assinado no final de outubro do ano passado e está dividido em 13 capítulos. Bruxelas e Otava avaliaram o impacto anual do acordo em 12 mil milhões de euros para a UE, com 508 milhões de habitantes, e em oito mil milhões de euros para o Canadá, que tem 35 milhões de habitantes.

"O Canadá, a partir do dia 21 de setembro, terá acesso preferencial ao mercado da União Europeia. Nove mil tarifas vão ser reduzidas a zero. Queremos assegurar que as nossas empresas possam exportar para a Europa. Isto está relacionado com preços mais acessíveis e mais escolhas, para assegurar e criar oportunidades para a classe média, nomeadamente os trabalhadores", declarou.

No próximo domingo, a deputada federal Julie Dzerowicz, eleita por Davenport, desloca-se a Portugal, onde durante um mês, vai reunir-se com diversos políticos e empresários portugueses, para tentar aumentar o "número de exportações", na perspetiva das "pequenas e médias empresas".

"Vou reunir com alguns presidentes de câmaras municipais, com diversos grupos financeiros de investimento. Estão todos muito animados com o final de setembro, para tentar construir um relacionamento mais forte nas exportações na perspetiva das pequenas e médias empresas e do empreendedorismo", frisou a deputada.

Julie Dzerowicz sublinhou que, com a visita a Portugal, estará a "construir relações mais fortes entre ambos os países".

Oficialmente, 429 mil portugueses e lusodescendentes residem no Canadá, de acordo com o Censo de 2011.


Etiquetas
Partilhar

OPINIÃO
Osnabrück – Cidade da Paz
Wolfgang Griesert
Presidente da Câmara Municipal de Osnabrück (Alema
Emigração e remigração: novas formas de mobilidade em Portugal
Daniel Bastos
Historiador
Pela valorização do ensino da história da emigração portuguesa
Paulo Prisco
Deputado do PS eleito pelas comunidades
DISCURSO DIRETO
Bélgica, país de contrastes onde adoram portugueses
Catarina Moleiro
BÉLGICA
O mundo é pequeno, a China não
Miguel Madeira
CHINA
Num ano em França, tudo mudou!
Rita Sarmento
FRANÇA
REDES SOCIAIS
GALERIA DE FOTOS
QUIZ