ÚLTIMAS
NOTÍCIAS

Conselheiro das Comunidades no Brasil diz que brasileiros e emigrantes estão a 'fugir' para Portugal
Revista PORT.COM • 16-Mai-2018
Conselheiro das Comunidades no Brasil diz que brasileiros e emigrantes estão a 'fugir' para Portugal



Ângelo Horto, conselheiro das comunidades portuguesas eleito pelo Brasil, afirmou que 'uma quantidade enorme' de brasileiros, bem como de emigrantes portugueses, estão a trocar Portugal pelo Brasil, onde 'não há futuro'.

«É uma quantidade enorme. Eu não sei onde Portugal vai colocar tanto brasileiro, porque é impressionante. Todos querem vir para cá», afirmou Ângelo Horto, membro do Conselho Permanente do Conselho das Comunidades Portuguesas (CC-CCP), que está a participar numa reunião de três dias, na Assembleia da República, em Lisboa.

Ângelo Horto, natural de Trás-os-Montes e emigrante no Rio de Janeiro há 55 anos, descreve que os portugueses «que podem, estão a regressar a Portugal».

Outros, «vivem da forma que é possível», em alguns casos vendendo os seus negócios e a mudar de local de residência.

Já entre a população brasileira, «estão a vir para cá» aqueles que têm uma reforma com a qual consigam viver em Portugal ou que têm condições para obter o chamado 'visto gold' - nomeadamente através da compra de imobiliário no valor mínimo de 500 mil euros.

No Brasil, lamenta o membro do Conselho das Comunidades, «não há futuro».

«Todos aqueles que se imaginava que eram presidenciáveis, estão presos. É uma coisa muito triste. Hoje, para ser candidato tem de ser 'ficha limpa' e eu não consigo ver ninguém. Vamos ter eleições para Presidente da República, senador, governador, prefeito. Em quem votar», pergunta.

 

Rede consular redimensionada

No que diz respeito aos serviços consulares, Ângelo Horto traça um cenário negativo.

No Rio de Janeiro, por exemplo, «o serviço consular está muito mau, não se consegue agendar, não se consegue fazer a nacionalidade portuguesa, o próprio 'site' do consulado recomenda que as pessoas façam aqui, em qualquer conservatória» em Portugal, relatou.

No entanto, alertou, em Portugal as conservatórias «não dão provimento aos processos que vêm de lá».

Uma situação que não se reduz ao Rio de Janeiro, mas que é generalizada a todo o Brasil, à Argentina ou à Venezuela.

«A rede consular, a meu ver, teria de ser redimensionada», comentou.

O Conselho Permanente do Conselho das Comunidades Portuguesas realiza a sua reunião anual até ao dia 16 de maio, no parlamento português, tendo encontros marcados com o secretário de Estado das Comunidades, José Luís Carneiro, e com os deputados da comissão parlamentar de Negócios Estrangeiros e Comunidades Portuguesas.

Em debate estarão, entre outros temas, o recenseamento automático dos portugueses residentes no estrangeiro, o ensino do português e a autonomia do CCP.


Etiquetas
Partilhar

OPINIÃO
O Observatório dos Lusodescendentes
Daniel Bastos
Historiador
La Lys: Celebrações com sentido reparador
Paulo Pisco
Deputado do PS
Ser português fora é ter Portugal dentro
Isabelle Coelho-Marques
Presidente da NYPALC
DISCURSO DIRETO
A Oriente nada de novo?
José Caria
PORTUGAL
“Acreditem no potencial que existe nas comunidades”
Isabelle Coelho-Marques
PORTUGAL
“Não foi por acaso que Portugal foi o melhor destino do mundo em 2017”
Pedro Machado
PORTUGAL
REDES SOCIAIS
GALERIA DE FOTOS
QUIZ