ÚLTIMAS
NOTÍCIAS

Comunidade brasileira celebra tradição religiosa levada por emigrantes açorianos
Revista PORT.COM • 23-Mai-2018
Comunidade brasileira celebra tradição religiosa levada por emigrantes açorianos



O Ribeirão da Ilha, um dos bairros mais tradicionais de Florianópolis, Brasil, celebrou este fim de semana, a 20 de maio, mais uma festa de devoção ao Divino Espírito Santo. Tradição religiosa foi levada à capital do estado brasileiro de Santa catarina por emigrantes açorianos.

«Andar pelo Ribeirão da Ilha nesta altura é quase como estar em Portugal, na Idade Média. Quem nunca participou nestas celebrações pensa que se trata apenas de um desfile. Mas, é muito mais que isso, é a nossa religião, é uma devoção ao Divino Espírito Santo», explicou Marciano Romeu Dutra, empresário local.

As celebrações, que incluem missas, desfiles e procissões, decorrem em várias cidades do estado brasileiro de Santa Catarina, principalmente do litoral. Manda a tradição que, 50 dias depois da Páscoa, se enfeite a comunidade brasileira, cabendo todos os anos a uma família diferente a organização da procissão em homenagem ao Divino Espírito Santo.

Este ano, no Ribeirão da Ilha, a honra coube à família de Láurea Wellington Dutra, que pagou uma promessa, depois de pedir que o filho de 5 anos começasse a falar.

Esse menino que, há 42 anos, disse a primeira palavra a Láurea, é o empresário Marciano Dutra, hoje com 47 anos. Ele e a esposa foram os reis da festa, e os pais Láurea e o marido os imperadores.

«A organização dá trabalho, eles tiveram de pagar a alguém só para desenhar e trazer as fantasias», contam.

A festividade, cuja origem remonta a 1320, surgiu depois de Isabel de Aragão prometer ao Divino Espírito Santo abdicar do trono e dar uma grande festa em sua honra, caso a paz voltasse ao seu lar, depois do rei Dom Diniz a ter traído. O pedido da rainha de Portugal concretizou-se, e manteve-se a tradição durante séculos, chegando depois ao brasil no século XVIII através de emigrantes açorianos.


Etiquetas
Partilhar

NOTÍCIAS RELACIONADAS
OPINIÃO
Macau: uma oportunidade ainda a descobrir
Alberto Carvalho Neto
Presidente da AJEPC
A importância da participação eleitoral nas comunidades
José Luís Carneiro
SECP
4 pilares para a prevenção de Alzheimer
George Perry
Diretor da Fac. de Ciências da Univ. do Texas
DISCURSO DIRETO
A preservação da memória e identidade da emigração portuguesa na toponímia
Daniel Bastos, Historiador
PORTUGAL
Portugal a votos
José Caria, Diretor-Adjunto da PORT.com
PORTUGAL
Lusos em Luanda
Jack Soifer, Consultor Internacional
PORTUGAL
REDES SOCIAIS
GALERIA DE FOTOS
QUIZ