ÚLTIMAS
NOTÍCIAS

Quantos portugueses somos no mundo?
Revista PORT.COM • 06-Jun-2018
Quantos portugueses somos no mundo?



Atualmente existem cerca de 2,3 milhões de emigrantes portugueses espalhados pelo mundo, a maioria concentra-se na Europa. Portugal continua a ser, em termos acumulados, o país da União Europeia com mais emigrantes em proporção da população residente.

Os relatórios publicados pelos organismos oficiais de tratamento de dados referentes à emigração nacional referem que Portugal continua a ser, em termos acumulados, o país da União Europeia com mais emigrantes em proporção da população residente (considerando apenas os países com mais de um milhão de habitantes).

Segundo as estimativas das Nações Unidas, reunidas no relatório estatístico de 2017, e divulgadas em dezembro do ano passado, o número de portugueses que estão emigrados pelo mundo fora é de 2 266 735. A ONU diz que mais de 1,5 milhões desses emigrantes estão na Europa, refletindo a viragem ocorrida nos anos 60 do século XX, quando a emigração portuguesa transatlântica começou a declinar substancialmente, sendo substituída pela que se dirigia para destinos europeus.

Refletindo o efeito acumulado dessa reorientação dos fluxos, e a sua intensificação nas últimas décadas, a percentagem de portugueses a viver na Europa passou de 53%, em 1990, para 62%, em 2015, de acordo com estimativas das Nações Unidas. Globalmente, em 2016, prevaleceu a tendência para a redução do número de novas entradas de portugueses nos principais países de destino da emigração, em continuidade com o que tinha ocorrido desde 2013. Esta tendência mais global e constante pode estar ligada aos efeitos da retoma económica observada em Portugal durante o mesmo período. No entanto, a aceleração da redução do número de saídas de Portugal ocorrida em 2016 explica-se mais por alterações no destino do que na origem.

De facto, contribuiu para esta aceleração a interrupção do crescimento da emigração para Angola e Reino Unido, que o Relatório da Emigração 2016 tinha mantido mesmo depois de 2013. Em 2016, com o agravamento da crise do petróleo em Angola e com a aprovação do Brexit, a emigração para estes dois países teve a sua primeira queda desde a eclosão da segunda fase da crise económica em Portugal (habitualmente referida como “crise das dívidas soberanas”).

As linhas gerais do relatório da emigração relativo ao ano de 2016, divulgadas pelo coordenador científico do Observatório da Emigração, Rui Pena Pires, reforçam as estimativas. A tendência é de diminuição do número de saídas do país, rondando agora as 100 mil por ano, e do crescimento de população residente no exterior - de 1,8 milhões em 1990 para os 2,2 milhões atuais - agora cada vez mais concentrada na Europa.

O investigador refere a dificuldade em calcular os verdadeiros números da emigração: «Ninguém sabe quantos saem de um país, a estimativa é feita sempre pelas entradas. E os dados não estão atualizados, não saem todos ao mesmo tempo e há países que entregam dados desatualizados. Daí a necessidade de se fazerem atualizações, como faz a ONU».

Se contabilizarmos a população nacional residente em Portugal (perto de dez milhões) com os emigrantes, a estimativa supera os 12 milhões de portugueses, mas ficam de parte os lusodescendentes.

 

Leia o Dossier Relatório da Emigração na íntegra na edição de junho da Revista PORT.COM.


Etiquetas
Partilhar

OPINIÃO
Mensagem de Natal para os leitores da revista PORT.COM
Marcelo Rebelo de Sousa
Presidente da República
Manaus, seiva d'ouro
Jack Soifer
Consultor Internacional
Oportunidade de encontro com o país e com uma região
José Luís Carneiro
Secretário de Estado das Comunidades Portuguesas
DISCURSO DIRETO
Quo Vadis?
José Caria, diretor-adjunto da PORT.COM
PORTUGAL
«Tinha o sonho de ter um hotel em NY e consegui concretizá-lo»
Alfredo Pedro, empresário
PORTUGAL
«A CPLP oferece um extraordinário e estratégico instrumento»
Secretária Executiva da CPLP
PORTUGAL
REDES SOCIAIS
GALERIA DE FOTOS
QUIZ