ÚLTIMAS
NOTÍCIAS

Governo emite voto de pesar pela morte de ex-conselheiro das comunidades na Suíça
Revista PORT.COM • 02-Out-2018
Governo emite voto de pesar pela morte de ex-conselheiro das comunidades na Suíça



O sindicalista e ex-conselheiro das comunidades na Suíça, Manuel Beja, morreu no dia 29 de setembro, aos 73 anos, vítima de uma pneumonia.

Manuel Afonso Lourenço Beja, nascido em Alcobaça, e 24 de fevereiro de 1945, era «um dos emigrantes portugueses mais conhecidos na Suíça, seja pelo seu longo percurso dedicado ao associativismo e aos seus compatriotas, seja pelo seu trabalho desenvolvido em prol da língua e cultura portuguesa», referiu o secretário de Estado das Comunidades, José Luís Carneiro, numa nota de pesar.

«Na qualidade de secretário de Estado das Comunidades Portuguesas, quero prestar o meu sincero tributo ao empenho, determinação, altruísmo e à dedicação do comendador Manuel Afonso Lourenço Beja na promoção destes importantes valores, que tanto contribuíram para a aproximação dos seus concidadãos na Suíça, como para o enaltecimento de Portugal no estrangeiro. Considero que o seu falecimento se traduz numa perda irreparável para a comunidade portuguesa na Suíça», destacou José Luís Carneiro.

 

O comendador Manuel Beja vivia desde 1971 em Zurique, na Suíça, e esteve desde sempre ligado ao movimento associativo, tendo participado na fundação de várias coletividades portuguesas na Suíça. Presidiu e participou ativamente em várias associações e clubes. Foi também presidente da Assembleia Geral da Associação Portuguesa de Zurique e membro do Conselho das Comunidades Portuguesas.

Segundo o conselheiro das comunidades portuguesas, Domingos Augusto Ramalho, “a comunidade portuguesa na Suíça perdeu um grande mentor, um ativista carismático, uma referência para todos”.

Por seu lado, o diretor do jornal "Gazeta Lusófona", Adelino Sá, considerou que "morreu um homem bom, um homem de caráter, que esteve sempre ao lado de quem necessitava, incapaz de ser indiferente às injustiças no mundo do trabalho, que lutou pelas liberdades e contra os interesses instalados”.

“Muitos hão de recordá-lo apenas como o primeiro sindicalista português na Suíça, mas foi muito mais do que isso. Foi um grande amigo, mas também um impulsionador do nosso jornal. Encorajava-me repetidamente a manter este projeto, queria que abordasse todos os assuntos da nossa comunidade", considerou.

Por seu lado, Augusto Ramalho, um amigo que vive em Zurique, referiu que Manuel Beja era um líder "sempre pronto a escutar, capaz de refletir antes de se pronunciar, bem informado nas suas argumentações".

"O Manuel marcou a história vida das lutas por direitos laborais da comunidade portuguesa nos últimos 40 anos na Suíça, todos os emigrantes portugueses da nossa geração o conhecem", lembrou a também sindicalista Conceição Belo.

Segundo Conceição Belo, o empenho de Manuel Beja na luta por melhores condições laborais não se limitava aos trabalhadores de origem portuguesa: "Bateu-se sempre por todos e por isso é recordado noutras comunidades".

A sindicalista recordou que Manuel Beja participou na luta por uma reforma antecipada no setor da construção civil ou pelo fim discriminatório do estatuto de sazonal, que durante muitos anos dividiu muitas famílias portuguesas, pois os homens só tinham contratos de nove meses, os filhos não podiam frequentar a escola e o acesso ao mercado de trabalho estava barrado às mulheres.

"Incansável, um exemplo admirável para todos aqueles que se identificam com os ideais do associativismo, que infelizmente hoje atravessa uma enorme crise", disse Domingos Augusto Ramalho, ressalvando que o trabalho desenvolvido por Manuel Beja nestes mais de 40 anos na Suíça foi feito à custa da sua vida privada e da sua saúde.

"Nas deslocações pela Suíça, quando organizava debates informativos nas associações portuguesas, pagava do bolso dele, fazia tudo pelo bem das pessoas", lembrou ainda Conceição Belo, acrescentando que "quando a crise obrigou os portugueses a sair do país em 2009-2010, Manuel Beja andava pelas ruas de Zurique à procura daquelas famílias que viviam com as crianças no automóvel, ajudava, encorajava".

 

Manuel Beja nasceu a dia 24 de fevereiro de 1944, em Alcobaça, onde se realiza amanhã (4 de setembro) o velório.


Etiquetas
Partilhar

OPINIÃO
As comunidades portuguesas e o desenvolvimento de Portugal
Berta Nunes
secretária de Estado das Comunidades
O desastre consular e o deputado das comunidades
José Cesário
, Deputado do PSD por Fora da Europa
A ameaça das Redes Sociais e a tomada de consciência
José Caria
Diretor-adjunto da PORT.COM
DISCURSO DIRETO
Mensagem de Natal
Marcelo Rebelo de Sousa, Presidente da República
PORTUGAL
O português que conquistou notoriedade na PGR do Brasil
Alcides Martins, PGR do Brasil
PORTUGAL
Sagres e Luso:Tradição e Modernidade
Nuno Pinto Magalhães
PORTUGAL
REDES SOCIAIS
GALERIA DE FOTOS
QUIZ