ÚLTIMAS
NOTÍCIAS

EUA: Campanha 'Make Portuguese Count' já conta com doze organizações
Revista PORT.COM • 18-Jan-2019
EUA: Campanha 'Make Portuguese Count' já conta com doze organizações



Doze organizações, incluindo uma nos Açores, oficializaram a participação na campanha lançada pelo Conselho de Liderança Lusoamericano (PALCUS) para contar portugueses no Censo 2020.

A iniciativa "Make Portuguese Count", lançada no final do ano passado, tem o objetivo de alertar os lusodescendentes de que podem escrever "Português" na linha em branco que será facultada no formulário do Census Bureau. O questionário final, que ainda não foi aprovado pelo Congresso, adiciona na alínea 7 a possibilidade de identificar a origem étnica.

«O PALCUS está a implementar uma estratégia em cinco fases nesta campanha nacional através do Comité de Contagem Completa», afirmou a diretora Marie Fraley, avançando que este é «o primeiro comité nacional do género na história do U.S. Census Bureau». Tal deve-se ao «alcance nacional» do PALCUS, explicou a responsável, visto que os outros comités de contabilização de origem étnica são tipicamente locais e regionais.

A campanha pretende chegar a «toda a audiência de 1.37 milhões» de residentes dos Estados Unidos que se identificaram como portugueses nas últimas sondagens do Census Bureau, entre 2012 e 2016, conduzidas através do American Community Survey. Essa contabilização no Censo 2020 atualizaria os números oficiais de lusodescendentes no país.

O PALCUS identificou 500 organizações que poderão entrar na campanha, que esperam poder chegar a uma porção ainda maior que a população identificada.

Entre as entidades que já foram confirmadas está a Associação dos Emigrantes Açorianos, que tem sede na Ribeira Grande (São Miguel), participação que se deve ao facto de uma grande percentagem de lusoamericanos ter origens nos Açores.

O Estado mais representado é, até agora, Rhode Island, com sete participantes: Fundação Faialense, Holy Ghost Brotherhood of Charity, The Academy of Codfish of New England, Rhode Island Day of Portugal, Knights of Cortes Reais, Portuguese American Women's Association e Institute for Portuguese and Lusophone World Studies.

Entraram também duas organizações na Califórnia, o Estado que contabiliza mais lusodescendentes em todo o país, com a California Portuguese-American Coalition e a Portuguese Fraternal Society of America já confirmadas.

Em Nova Iorque está registado o Portuguese Circle e em Nova Jersey o Contacto-USA/MediaConsult.

A «parte mais importante» da campanha será o «envolvimento de vozes de confiança» nas comunidades, com porta-vozes que vão disseminar a informação pertinente.

Esta fase incluirá comunicação direta em eventos e mensagens em vídeo por parte de personalidades conhecidas entre os lusodescendentes. Marie Fraley considera que estas vozes terão o maior impacto a partir de 1 de abril de 2020, dia em que começa o recenseamento geral.

Para já está a decorrer a primeira fase, que consiste em chamar a atenção para a campanha e a sua missão. A resposta tem sido "muito positiva", com "um alcance de mais de 87 mil pessoas nas redes sociais".

O Comité seguirá depois para o alargamento da rede com incidência nas «comunidades de portugueses mais populosas» e a entrada de mais organizações afiliadas. «Estamos empenhados em conseguir consistência na mensagem e informação passadas à comunidade», salientou Marie Fraley, «já que estamos a trabalhar diretamente com o U.S. Census Bureau».


Etiquetas
Partilhar

OPINIÃO
A relação entre Portugal e a sua Diáspora...
José Luís Carneiro
Implicações políticas da participação eleitoral nas comunidades
Paulo Pisco
Deputado do PS
Porque não te calas?
José Caria
Diretor-Adjunto PORT.com
DISCURSO DIRETO
ENTREVISTA
Berta Nunes, secretária de Estado das Comunidades
PORTUGAL
ENTREVISTA
António Saraiva, Presidente da CIP
PORTUGAL
ENTREVISTA
Luís Faro Ramos, Presidente do Camões I.P.
PORTUGAL
REDES SOCIAIS
GALERIA DE FOTOS
QUIZ