ÚLTIMAS
NOTÍCIAS

Congressista lusodescendente só aceita receber salário quando ‘shutdown’ terminar
Revista PORT.COM • 21-Jan-2019
Congressista lusodescendente só aceita receber salário quando ‘shutdown’ terminar



Jim Costa disse que os efeitos do encerramento parcial do Governo federal – o mais longo da história, provocado por desacordo entre o Presidente dos EUA e os deputados – é sentido e sofrido pelo seu eleitorado californiano.

O congressista lusodescendente da Califórnia na Casa dos Representantes, Jim Costa, disse à agência Lusa que recusa receber o seu salário durante o ‘shutdown’, até que todos os funcionários federais norte-americanos sejam pagos.

«Eu fiz um acordo de não receber o meu salário até os funcionários federais serem pagos e reabrirmos o Governo. Acho que é injusto, mesmo que nós [congressistas] estejamos autorizados a receber o salário mensal. Pedi à administração da Casa dos Representantes para reter [o pagamento] até reabrirmos o Governo e todos receberem os seus pagamentos», disse Jim Costa.

Nos seus gabinetes em Washington e Califórnia, o pessoal também não recebe dinheiro, pelo que o congressista esforça-se por manter um ambiente positivo, tentando «manter a sua moral em alta, para que percebam que estamos todos juntos nisto».

«É irresponsável e nós estamos a sofrer», considerou o congressista lusodescendente sobre o encerramento do Governo por falta de financiamento, relembrando que 800 mil funcionários do Governo federal não estão a receber o seu pagamento por serviços considerados essenciais, como controlo da segurança nas fronteiras.

«Para além de mim, pessoalmente, afeta os meus eleitores, pessoas que dependem do Governo para os serviços, agricultores» ou fornecedores de medicamentos e também pessoas desfavorecidas que têm direitos a vales-refeições nos locais de trabalho.

Congressista pelo 16.º distrito do estado da Califórnia, Jim Costa mencionou que algumas pessoas do seu distrito, que tem o dever de representar, trabalham e veem-se em situações difíceis, tendo de contrair empréstimos de dinheiro porque não recebem salários.

Jim Costa, que diz que nunca votou a favor de um ‘shutdown’ na sua carreira de 14 anos de Congresso, diz que esta medida resulta da atitude «irresponsável» da parte do Presidente.

«É irresponsável da parte do Presidente tentar influenciar com o seu desejo de ter dinheiro para um muro, para o qual disse a todos, na América e no mundo, que seria o México a pagar», comentou o lusodescendente.

Jim Costa disse que a maioria das drogas traficadas entra por meios legais e “é irónico” quando o Presidente faz da guerra contra os opióides uma das grandes razões para querer dinheiro para um muro na fronteira com o México, enquanto os controlos fronteiriços têm cada vez menos recursos para operarem.

«Esperamos que, mais cedo do que tarde, o Presidente volte à razão e perceba que temos de reabrir o Governo, financiá-lo e só depois podemos falar de segurança alfandegária», porque todas as pessoas acreditam que a segurança tem de ser aumentada, disse Jim Costa.


Etiquetas
Partilhar

OPINIÃO
Portugal hoje, um país que incentiva ao regresso
Paulo Pisco
Deputado do PS eleito pelos portugueses na Europa
De olhos postos em África com uma estratégia de futuro
Peter Dawson
Presidente do grupo Garland
Não há tempo para se perder tempo!
Vítor Ramalho
Secretário-Geral da UCCLA
DISCURSO DIRETO
O português que ajudou a 'erguer' as memórias do World Trade Center
Luís Mendes, arquiteto
ESTADOS UNIDOS DA AMÉRICA
«Mobilidade no espaço da lusofonia é um dos maiores desafios»
Teresa Ribeiro, SENEC
PORTUGAL
The last man on the moon
José Caria, diretor-adjunto da PORT.COM
PORTUGAL
REDES SOCIAIS
GALERIA DE FOTOS
QUIZ