ÚLTIMAS
NOTÍCIAS

Denúncias de violência doméstica no Reino Unido travadas pela dificuldade linguística
Revista PORT.COM • 12-Mar-2019
Denúncias de violência doméstica no Reino Unido travadas pela dificuldade linguística



O desconhecimento da língua inglesa e a falta de apoio em português podem travar emigrantes na comunidade portuguesa no Reino Unido a reportar os agressores.

A separação de uma rede de apoio familiar ou de amigos, a dependência económica do agressor, a precariedade financeira ou problemas de saúde mental «podem contribuir para um maior isolamento e aumentar a vulnerabilidade da vítima relativamente ao agressor», disseram as líderes da Associação Respeito à agência Lusa.

Com destaque para o desconhecimento dos serviços locais e da legislação, a falta de apoio profissional em português e as dificuldades na língua local, Maria João Nogueira e Fernanda Correia sublinham que «os casos de violência doméstica acontecem porque existe um(a) agressor(a), quer seja no país de origem, quer seja nos países de acolhimento para as comunidades imigrantes» e que «a violência doméstica não escolhe caras, credos, educação ou situação financeira».

Fundada em 2016, a Associação Respeito nasceu de um estudo feito para a London Community Foundation sobre a comunidade portuguesa em Londres cujo problema mais grave se verificou ser a violência doméstica. Uma das autoras, Maria João Nogueira, aliou-se a Fernanda Correia e juntas fornecem informação e ajuda na interação com os serviços ingleses, proporcionando apoio psicossocial às vítimas de violência doméstica - maioritariamente mulheres, mas também alguns homens - e prestam ajuda a quem não fala bem inglês quando, por exemplo, pretendem abrir uma conta bancária ou procurar casa.

Em parceria com a organização não-governamental Corações com Coroa e financiado pela secretária de Estado para a Cidadania e a Igualdade, o programa teve início em 2018 e estima ter alcançado mais de 150 portugueses emigrados no Reino Unido.


Etiquetas
Partilhar

OPINIÃO
Cultura é a nossa marca distintiva
Graça Fonseca
Ministra da Cultura
Estudo pioneiro em Portugal
David Lopes
Administrador da FFMS
Mare Nostrum
José Caria
Diretor-adjunto da PORT.COM
DISCURSO DIRETO
A comunidade portuguesa na Austrália
Daniel Bastos, historiador
PORTUGAL
Felicidade? Lusodescendentes em Nova Iorque
Jack Soifer, Consultor internacional
PORTUGAL
A todas as mães emigrantes: «Ser mãe fora de Portugal é…»
Susana Morais
FRANÇA
REDES SOCIAIS
GALERIA DE FOTOS
QUIZ