ÚLTIMAS
NOTÍCIAS

Sete portugueses repatriados de Moçambique
Revista PORT.COM • 25-Mar-2019
Sete portugueses repatriados de Moçambique



Cinco homens, uma mulher e um jovem de 15 anos regressaram ontem a Lisboa. Ainda há 12 portugueses incontactáveis

Sete portugueses foram repatriados de Moçambique, num avião que foi fretado pelo Estado português e que chegou à cidade da Beira, no sábado, com carga e elementos da Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC).

O secretário de Estado das Comunidades, José Luís Carneiro, numa reunião com a comunidade portuguesa da Beira, cidade do centro de Moçambique afetada pelo ciclone Idai no dia 14, disse que são cinco homens, uma mulher e um jovem de 15 anos.

O governante disse que dos 93 portugueses que estavam por contactar na sequência do ciclone há ainda 12 por contactar. O secretário de Estado falou especificamente de um português de Buzi, das zonas mais afetadas, José Arsénio da Fonseca.

«Só descansaremos quando todos forem encontrados», disse o ministro dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva, enquanto aguardava a chegada dos portugueses repatriados.

Caetano Pestana, da Atlantic Airways, disse à agência Lusa na Beira que os sete portugueses são pessoas que ou têm problemas de saúde ou perderam todos os bens durante o ciclone. O ciclone e as cheias que se seguiram provocaram até agora 446 mortes. Em centos de acolhimento estão mais de 109.000 pessoas, segundo os últimos dados.

No encontro com a comunidade portuguesa, José Luís Carneiro, que partiu ontem da Beira depois de quase uma semana na região, garantiu que o consulado está em condições de apoiar os portugueses, e na sequência de críticas que tinham sido feitas de falta de apoio disse que no dia do ciclone foi enviado um email a mais de 1.900 pessoas a alertar para a situação.

No balanço sobre as ações tomadas na última semana, o responsável disse que a prioridade foi recuperar o consulado, cujas obras começam hoje, onde os meios humanos foram reforçados e que temporariamente vai ter apoio médico durante as manhãs.

Uma equipa do INEM esteve a verificar as condições do hospital da Beira, onde material em falta já chegou e já foi entregue, disse também o governante, acrescentando que também está a ser feito um esforço em termos de comunicações (o consulado já tem internet desde sábado).

Os serviços consulares também estão a fazer um levantamento das famílias que precisam de apoio para recuperação de casas - foram identificadas e apoiadas 15 famílias que precisavam de ajuda -, e está a ser feito um levantamento da destruição de empresas, para ativar uma linha de crédito.

José Luís Carneiro lembrou ainda que a cidade da Beira está geminada com pelo menos as câmaras de Lisboa, Porto, Coimbra, Sintra e Seixal, que estão todas disponíveis para ajudar a Beira, e disse que a Câmara do Porto vai apoiar a reconstrução da Escola Portuguesa.

De Portugal já chegaram a Moçambique dois aviões C130 e um avião comercial alugado. Ao todo chegaram seis toneladas de recursos, entre alimentos, redes mosquiteiras e material de higiene.

Na Beira, vindos de Portugal, já estão bombeiros, elementos da GNR, do Serviço Nacional de Proteção Civil, do Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM), das Forças Armadas e da EDP.

No início desta semana chegará à Beira o secretário de Estado Civil.

 

Foto em destaque ©António Silva


Etiquetas
Partilhar

OPINIÃO
Portugal hoje, um país que incentiva ao regresso
Paulo Pisco
Deputado do PS eleito pelos portugueses na Europa
De olhos postos em África com uma estratégia de futuro
Peter Dawson
Presidente do grupo Garland
Não há tempo para se perder tempo!
Vítor Ramalho
Secretário-Geral da UCCLA
DISCURSO DIRETO
O português que ajudou a 'erguer' as memórias do World Trade Center
Luís Mendes, arquiteto
ESTADOS UNIDOS DA AMÉRICA
«Mobilidade no espaço da lusofonia é um dos maiores desafios»
Teresa Ribeiro, SENEC
PORTUGAL
The last man on the moon
José Caria, diretor-adjunto da PORT.COM
PORTUGAL
REDES SOCIAIS
GALERIA DE FOTOS
QUIZ