ÚLTIMAS
NOTÍCIAS

Comunidade portuguesa no Canadá prevê angariar 50 mil euros de apoio para vítimas do ciclone em Moçambique
Revista PORT.COM • 30-Abr-2019
Comunidade portuguesa no Canadá prevê angariar 50 mil euros de apoio para vítimas do ciclone em Moçambique



A comunidade portuguesa de Toronto, no Canadá, prevê atingir o objetivo de angariar 50 mil euros de fundos a favor das vítimas do ciclone Idai em Moçambique, disse à agência Lusa uma fonte da campanha.

«O nosso objetivo era alcançar os 50 mil euros. [Pelas estimativas], penso que os vamos alcançar. Esta meta demonstra que fomos realistas com aquilo que contávamos», afirmou Dario Amaral, coordenador do departamento de português da CHIN Radio.

A iniciativa solidária 'Juntos por Moçambique' é uma organização conjunta da CHIN Radio, com a Associação Cultural do Minho, Casa das Beiras de Toronto, Casa dos Poveiros de Toronto, Clube Português de Mississauga, os jornais Sol Português e Voice, e do TNTfx.

A campanha dividiu-se em duas fases, nos dias 10, 11 e 12 de abril, com uma maratona radiofónica, e este domingo, com um megaconcerto que teve lugar no salão do sindicato da construção Liuna Local 183, no norte de Toronto.

«Há uma dinâmica muito boa, porque quando as pessoas acreditam nestas causas, apoiam e a comunidade une-se», acrescentou Dario Amaral.

Cerca de 300 convidados assistiram à atuação de mais de 20 artistas e músicos comunitários, mostrando que a comunidade portuguesa no Canadá «está unida» por uma causa.

«Nós hoje estamos bem, nunca sabemos quando vamos estar mal. Dar uma ajuda enche-me o coração. Gosto de ajudar por isso decidi participar», sublinhou a fadista Clara Santos.

Para o músico moçambicano residente em Toronto Jordão Macuacua, "«quando há situações catastróficas» tem de haver ajuda mútua.

«Este concerto representa união, porque estamos a ajudar-nos uns aos outros. Estou aqui para participar», realçou.

Os lucros, cerca de 50 mil euros, vão reverter para a aquisição de máquinas purificadoras de água, a distribuir nas aldeias limítrofes à região da Beira.

«Serão essas as aldeias próximas da Beira a serem beneficiadas, como tinha já tinha sido definido. Esta é uma solução também para o futuro dessas comunidades», disse Dario Amaral.

«Todos nós, se tivermos sede, nem precisamos de abrir uma garrafa de água, porque a água da torneira é potável~», mas as pessoas em Moçambique «nem água têm para beber», lamentou por seu lado a presidente da Casa dos Poveiros de Toronto, Linda Correia.

O ciclone Idai atingiu a região centro de Moçambique, o Maláui e o Zimbabué em 14 de março.

Em Moçambique provocou 603 mortos, mais de 1.600 feridos, e afetou mais 1,5 milhões de pessoas, segundo as autoridades locais.


Etiquetas
Partilhar

OPINIÃO
Macau: uma oportunidade ainda a descobrir
Alberto Carvalho Neto
Presidente da AJEPC
A importância da participação eleitoral nas comunidades
José Luís Carneiro
SECP
4 pilares para a prevenção de Alzheimer
George Perry
Diretor da Fac. de Ciências da Univ. do Texas
DISCURSO DIRETO
A preservação da memória e identidade da emigração portuguesa na toponímia
Daniel Bastos, Historiador
PORTUGAL
Portugal a votos
José Caria, Diretor-Adjunto da PORT.com
PORTUGAL
Lusos em Luanda
Jack Soifer, Consultor Internacional
PORTUGAL
REDES SOCIAIS
GALERIA DE FOTOS
QUIZ