ÚLTIMAS
NOTÍCIAS

Associação portuguesa ajuda alunos no Canadá a ultrapassarem barreira financeira
Revista PORT.COM • 15-Mai-2019
Associação portuguesa ajuda alunos no Canadá a ultrapassarem barreira financeira



Uma associação portuguesa de uma universidade canadiana entregou 11 bolsas de estudo a alunos lusodescendentes para que «possam prosseguir os estudos» ultrapassando desta forma «as barreiras financeiras».

«Estas bolsas de estudo são muito importantes. Muitas pessoas na comunidade portuguesa pensam que os alunos ingressam na construção porque não querem estudar. Não é verdade. Muitos não continuam os estudos porque financeiramente não lhes é possível», afirmou Tânia Barbosa, presidente da Associação Portuguesa da Universidade de Toronto.

A UTPA, como é conhecida a organização, organizou o seu 36.º jantar de gala com entrega de bolsas de estudo, num evento que juntou várias dezenas de alunos luso-canadianos.

O processo de atribuição de bolsas de estudo tem início em setembro de cada ano com a «procura de patrocinadores» dentro do setor empresarial e associativo da comunidade portuguesa.

Em março, a associação inicia a fase de inscrições, sendo as bolsas entregues no mês de maio, durante o jantar de gala. Esta é uma ferramenta fundamental e que faz «uma enorme diferença» na vida académica dos estudantes, sublinhou Leandro Simões Pongeluppe, de 31 anos, um estudante brasileiro de S. Paulo, neto de portugueses, e vencedor de uma bolsa de estudo.

«Esta bolsa, não só para mim, mas para os outros estudantes, faz uma enorme diferença. Sabemos que é muito oneroso despender de recursos para conseguir atingir graus superiores de educação. É fundamental ter este apoio», destacou o estudante do Departamento de Gestão Estratégica da Universidade de Toronto.

Proveniente de Leiria, Ana Alves, de 22 anos, a frequentar o primeiro ano da licenciatura de Arqueologia e Linguística, diz que sem este tipo de apoio «teria de encontrar outra forma de pagamento» ou até mesmo «regressar a Portugal».

«Eu vim para o Canadá com uma condição e encontrei outra completamente diferente em termos financeiros. Necessitava mesmo de uma ajuda para continuar os estudos. Doutra forma não o conseguiria», frisou.

A contabilista Irene Faria é uma das patrocinadoras deste incentivo, «uma tradição na sua família que teve início há mais de 30 anos».

«Há mais de 30 anos, o meu irmão (Rui) e cunhada (Luísa) faleceram e na altura a comunidade decidiu criar uma bolsa de estudo com os seus nomes. Temos continuado com a tradição, em que o critério é que o recipiente da bolsa tem de ser de origem portuguesa. Com o nosso filho a estudar na universidade foi uma boa oportunidade para apoiarmos», explicou a empresária.

A professora auxiliar no departamento de espanhol e português da Universidade de Toronto Anabela Rato lamentou a necessidade de os estudantes «terem um trabalho em part-time» e destacou a «importância das bolsas de estudo».

«As propinas são elevadas. Muitos dos nossos alunos de uma forma geral têm de trabalhar também para poderem ajudar as famílias em muitos dos casos. Temos muitos alunos que conciliam o trabalho com os estudos e isso não é fácil. O ideal seria que o estudante tenha o tempo inteiro completamente para os estudos», realçou.

Segundo dados do Governo canadiano, residem no país mais de 480 mil portugueses e lusodescendentes.


Etiquetas
Partilhar

OPINIÃO
Quanto 'vale' o investidor da Diáspora?
José Caria
Diretor Adjunto da PORT.COM
Sagres, uma marca de bebida com história e identidade
Nuno Pinto Magalhães
Diretor de Relações Institucionais da SCC
Felicidade? Lusodescendentes! Exemplo: São Paulo
Jack Soifer
Consultor Internacional
DISCURSO DIRETO
Encontro Intercalar na Madeira será iniciativa coroada de êxito
José Luís Carneiro, SEC
PORTUGAL
Invest Madeira: o epicentro da vontade dos investidores
Ana Filipa Ferreira, Dir. Invest Madeira
PORTUGAL
Sejam bem-vindos à Madeira!
Miguel Albuquerque
PORTUGAL
REDES SOCIAIS
GALERIA DE FOTOS
QUIZ