ÚLTIMAS
NOTÍCIAS

Europeias 2019: Mais de mil portugueses votaram na maior cidade do Brasil
Revista PORT.COM • 27-Mai-2019
Europeias 2019: Mais de mil portugueses votaram na maior cidade do Brasil



Mais de mil portugueses votaram na cidade de São Paulo, a mais populosa do Brasil, e na cidade de Santos, nas eleições para o Parlamento Europeu, informou o Consulado-Geral de Portugal em São Paulo.

De acordo com dados fornecidos pelo Consulado-Geral, 968 votos foram registados na capital do estado, a cidade de São Paulo, e outros 145 em Santos, num total de 1.113.

Em São Paulo havia 112 mil pessoas com nacionalidade portuguesa aptas a votar, enquanto na cidade de Santos o número de eleitores recenseados era de 12 mil.

Nobel Penteado de Freitas, de 54 anos, contou à agência Lusa que tem cidadania portuguesa há seis anos e decidiu votar nestas eleições para o Parlamento Europeu por entender que «há uma polarização no mundo» e que era importante ter uma posição neste contexto.

«Tenho uma posição contra o sectarismo e o racismo. Decidi votar porque há uma polarização no mundo e penso que poder-me posicionar no nosso país [Brasil] e no mundo [como cidadão de Portugal] é uma coisa muito interessante», afirmou.

«Entendo que ter direito à cidadania portuguesa também traz deveres, como participar das eleições», acrescentou.

Luiz Carlos Paganotti, de 64 anos, que também tem cidadania portuguesa há seis anos, disse que «o voto é parte da cidadania portuguesa».

«Eu acompanho pela imprensa as notícias sobre política europeia e, por isto, estou aqui para votar», salientou. Já o filho Ivan Paganotti, de 36 anos, frisou que, além de ser uma contrapartida à cidadania, o voto nesta eleição é importante para conter a onda separatista que assola a Europa.

«O Parlamento Europeu precisa ser fortalecido. Há uma onda separatista desde o 'Brexit' e a saída do Reino Unido. É preciso fortalecer o Parlamento europeu e a Europa», disse.

«Morei um ano em Portugal, em 2014, e desde aquele tempo passei a acompanhar a política portuguesa e europeia», completou.

Ana Paula Souza Maciel, de 31 anos, brasileira com nacionalidade portuguesa há cinco anos, contou que era a primeira vez que votava numa eleição para o Parlamento Europeu.

«Decidi votar depois de vir renovar meus documentos de cidadania portuguesa no Consulado de São Paulo onde, conversando com alguns funcionários, fui informada de que o voto não era obrigatório, mas soava bem votar», afirmou.

«Pesquisei um pouco sobre os partidos políticos que disputam as 21 vagas de Portugal no Parlamento Europeu antes de decidir por um», concluiu.


Etiquetas
Partilhar

OPINIÃO
O retrato dos votos da emigração
José Caria
Diretor-adjunto da PORT.COM
Momentos de partilha
Nuno Pinto Magalhães
Diretor de Relações Internacionais da SCC
O acervo bibliográfico sobre a emigração portuguesa
Daniel Bastos
Historiador
DISCURSO DIRETO
Dia de Portugal e 5.º aniversário da Revista PORT.COM
Marcelo Rebelo de Sousa
PORTUGAL
Língua portuguesa, um passaporte para o presente e para o futuro
Luís Faro Ramos, pres. do Camões I.P.
PORTUGAL
Função de grande responsabilidade e relevância social
José Luís Carneiro, SEC
PORTUGAL
REDES SOCIAIS
GALERIA DE FOTOS
QUIZ