ÚLTIMAS
NOTÍCIAS

Portugueses em França são «mais felizes» desde que país está na moda
Revista PORT.COM • 10-Jun-2019
Portugueses em França são «mais felizes» desde que país está na moda



O estereótipo dos portugueses como trabalhadores da construção civil ou limpeza em França está a dar lugar a uma imagem mais moderna de Portugal, com impacto nos mais de 1,5 milhões de portugueses e lusodescendentes que vivem no país.

«Havia quase um racismo, mas agora, com a imagem de Portugal estando a mudar, já não somos vistos só como filhos da porteira ou homens das obras. Já não é só o bacalhau que vem à cabeça», disse Anna Martins, lusodescendente e presidente da associação Cap Magellan, em declarações à agência Lusa.

Se a mudança de imagem de Portugal em França tem um impacto na economia e nas trocas comerciais entre os dois países, com França a cimentar-se como o segundo destino das exportações nacionais e um fluxo de turistas franceses que acorrem a terras lusas de forma crescente, há um reflexo óbvio na vida dos emigrantes e das suas famílias.

«Portugal não era bem visto, e os portugueses, de maneira geral, não eram bem vistos, pelo menos no meu bairro, por serem associados a alguns estereótipos que são difíceis de combater e essa foi uma das razões pelas quais me impliquei tanto no associativismo. Isto foi mudando e o que foi ajudando foi Portugal ter uma boa imagem», explicou Anna Martins.

Esta jovem de 24 anos, filha de uma porteira e de um trabalhador da construção civil, vive no 16.º bairro de Paris, um dos mais ricos da capital e também um dos bairros onde vivem mais portugueses. Anna Martins considera que, antes, ser português em França ou ter origens portuguesas era «um ponto negativo» e que a mudança aconteceu sobretudo devido ao fluxo de parisienses que passaram a visitar Portugal, da passagem de país em resgate para país atrativo economicamente e também à vitória da seleção lusa no campeonato europeu de futebol de 2016.

Uma mudança que não surpreendeu a comunidade que conhece bem o seu país de origem.

«Portugal aqui e Portugal lá é muito diferente. Portugal aqui ficou um pouco parado nos anos 70. O que mudou hoje é que Portugal já não é só um país lindo para os franceses, é um país tendência na tecnologia, na comunicação, no design. Já não somos os atrasados», disse Sandra Gonçalves, diretora-geral da empresa Canelas, sediada nos arredores da capital francesa.

Esta lusodescendente admite mesmo: «Agora fico mais feliz de dizer que sou portuguesa».

Os pais de Sandra, Antónia e Carlos Gonçalves, estão há mais de 40 anos em França e há mais de 25 à frente da Canelas, uma das maiores empresas de fabricação de padaria e pastelaria portuguesa em Paris, que também organiza eventos com típica gastronomia nacional, tendo ainda um restaurante nos arredores da capital. Este é um dos setores em que a moda de Portugal em França ainda não chegou completamente.

«O nosso negócio continua a ser a comunidade portuguesa, mas estamos a fazer um esforço para abrir. É muito mais difícil atingir certas partes do mercado. As pessoas encomendam facilmente comida italiana ou tailandesa, mas comida portuguesa ainda não entrou nos hábitos, porque há muitos preconceitos em relação à comida portuguesa como, por exemplo, ser gordurosa», indicou Sandra.

Esse esforço foi recentemente reconhecido pela Associação da Hotelaria, Restauração e Similares de Portugal (AHRESP), que distinguiu a Canelas como Taste Portugal, um selo de qualidade que reúne restaurantes nacionais fora de fronteiras, integrando-a na Rede de Restaurantes Portugueses no Mundo.


Etiquetas
Partilhar

OPINIÃO
Significado das próximas eleições para a Assembleia da República
Paulo Pisco
Deputado do PS
Incêndios rurais: prevenir é mesmo o melhor remédio
Miguel Freitas
Sec. de Estado das Florestas
Por um regresso seguro a casa
José Artur Neves
Sec. de Estado da Proteção Civil
DISCURSO DIRETO
Monumentos ao emigrante em Portugal
Daniel Bastos, Historiador
PORTUGAL
Defesa de nova visão sobre as comunidades portuguesas
José Luís Carneiro
PORTUGAL
Um eterno e constante devir....
José Caria, diretor-adjunto da PORT.COM
PORTUGAL
REDES SOCIAIS
GALERIA DE FOTOS
QUIZ