ÚLTIMAS
NOTÍCIAS

«O nosso coração está com os compatriotas em países com guerras ou crises», diz Marcelo
Revista PORT.COM • 11-Jun-2019
«O nosso coração está com os compatriotas em países com guerras ou crises», diz Marcelo



O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, agradeceu aos cabo-verdianos residentes em Portugal e deixou uma mensagem especial para os emigrantes portugueses que vivem em países atravessados por guerras ou crises.

«Porventura, os problemas que mais nos afligem no dia a dia da responsabilidade política são aqueles que têm a ver com a sorte dos nossos compatriotas espalhados pelo mundo», afirmou o chefe de Estado, nas comemorações do 10 de Junho na Cidade da Praia, em Cabo Verde.

 

O chefe de Estado, Marcelo Rebelo de Sousa, o primeiro-ministro, António Costa, e o Presidente de Cabo Verde, Jorge Carlos Fonseca, chegaram juntos, no mesmo avião, a Cabo Verde, para prosseguir as comemorações do Dia de Portugal.

Numa cerimónia na Escola Portuguesa, em que também discursou o primeiro-ministro, António Costa, o Presidente da República referiu que nem todos os emigrantes portugueses «têm a felicidade de poder viver num país irmão que é excecionalmente bom anfitrião» como Cabo Verde.

«Há comunidades portuguesas que vivem em países atravessados por guerras ou por crises económicas ou financeiras, ou em que é muito difícil praticar a língua, integrar a cultura, ultrapassar situações sociais ou económicas», disse.

Sem dar exemplos, Marcelo Rebelo de Sousa acrescentou que «há preocupações e tristezas, há problemas na vida de tantas e tantos deles, que batem à porta quando menos se espera».

«O nosso pensamento e o nosso coração está com eles, neste momento», declarou.

Antes, o Presidente da República fez questão de «formalmente agradecer» aos imigrantes cabo-verdianos «aquilo que têm feito por Portugal» e concordou com a ideia defendida pelo primeiro-ministro de que sem os jogadores com origem em Cabo Verde a seleção portuguesa de futebol não teria vencido o Campeonato da Europa e a Liga das Nações.

O chefe de Estado também expressou orgulho nos cerca de 21 mil portugueses que residem nas várias ilhas cabo-verdianas, que no seu entender «têm sido excecionais» no contributo «para o progresso de Cabo Verde» e para a «fraternidade entre Portugal e Cabo Verde».

Segundo Marcelo Rebelo de Sousa, os dois países têm em comum a mais-valia estratégica de ser «plataformas entre culturas, civilizações, oceanos e continentes», capazes de «fazer pontes entre realidades muito diversas», e por isso se entendem tão bem.

No início da sua intervenção, Marcelo Rebelo de Sousa falou sobre a sua amizade com o Presidente cabo-verdiano, de quem foi colega na faculdade, e da frequência com que ambos se deslocam ao país um do outro: Jorge Fonseca «passa lá a vida» e no seu caso esteve em Cabo Verde «uma dúzia de vezes» no último ano.

«Portanto, estamos num bom ritmo de reciprocidade de entendimentos e de presença física», observou.


Etiquetas
Partilhar

OPINIÃO
Significado das próximas eleições para a Assembleia da República
Paulo Pisco
Deputado do PS
Incêndios rurais: prevenir é mesmo o melhor remédio
Miguel Freitas
Sec. de Estado das Florestas
Por um regresso seguro a casa
José Artur Neves
Sec. de Estado da Proteção Civil
DISCURSO DIRETO
Monumentos ao emigrante em Portugal
Daniel Bastos, Historiador
PORTUGAL
Defesa de nova visão sobre as comunidades portuguesas
José Luís Carneiro
PORTUGAL
Um eterno e constante devir....
José Caria, diretor-adjunto da PORT.COM
PORTUGAL
REDES SOCIAIS
GALERIA DE FOTOS
QUIZ