ÚLTIMAS
NOTÍCIAS

Barroso defende CINM e regime fiscal próprio para a Madeira
JM Madeira • 27-Jul-2019
Barroso defende CINM e regime fiscal próprio para a Madeira



O ex-presidente da Comissão Europeia, Durão Barroso, orador principal no II Encontro Intercalar da Diáspora, considera que a ajuda comunitária não está a ser a que Portugal tem direito.

O antigo presidente da Comissão Europeia, que vê a Madeira como um grande caso de sucesso ao nível do desenvolvimento, defendeu que esta deve prosseguir com o seu sistema fiscal específico. Durão Barroso, orador principal da sessão de abertura do II Encontro Intercalar dos Investidores da Diáspora, recebeu aplausos na sala cheia que se reuniu para assistir a este evento que decorreu no hotel Savoy Palace.

«A Madeira tem direito a prosseguir uma política autónoma do ponto de vista fiscal», afirmou. Durão Barroso reconheceu que a matéria é «controversa», mas considerou certa a aposta no Centro Internacional de Negócios da Madeira e na defesa de um regime fiscal específico, seguindo o exemplo de outros países da Europa, como Malta, Chipre, Luxemburgo e Holanda.

«Por que é que a Madeira não há de ter? Por que razão é que as grandes empresas portuguesas hão de ter a sua sede fiscal na Holanda, Luxemburgo e não em Portugal e na Madeira?», questionou, sublinhando que «é, sem dúvida, essencial para atrair o investimento que se consiga um regime [fiscal] preferencial».

‘Conhecer para investir’, assim se intitulou a iniciativa que se realizou Savoy Palace. Aproveitando este lema, Durão Barroso falou da marca Madeira, destacando que é madeirense o português mais conhecido do Mundo: Cristiano Ronaldo. Assim, defendeu que o jogador internacional é uma marca fundamental que a Região tem para se projetar mais longe.

«Como é que no exterior podemos entender o progresso da Madeira e como podemos valorizar essa marca Madeira?», questionou Durão Barroso. A resposta veio logo de seguida.

«Temos de nos juntar todos para que a Madeira se abra à Europa. O turismo é o motor da economia. Mas penso que temos condições para darmos um salto em frente, explorando a ‘marca Madeira’», defendeu o antigo presidente da Comissão Europeia.

Aquele responsável fez também uma abordagem aos fundos comunitários, sublinhando que não está satisfeito com o atual tratamento dado a Portugal. «Espero que seja corrigida em relação ao nosso País para que a ajuda comunitária seja a que Portugal tem direito», apontou o antigo presidente da Comissão Europeia.

Na sua intervenção, Durão Barroso falou ainda das dificuldades da Europa, referindo, no entanto, que acredita que a União Europeia é capaz de chegar a bom porto. E Portugal «tem de jogar aí», sublinhou aquele responsável que reconheceu que a saída do Reino Unido da UE poderá ser um grande problema, tendo em conta que é um dos membros mais importante. Aos madeirenses que vivem no Reino Unido, o ex-primeiro-ministro descansou, recordando que já foram dadas garantias de que todos aqueles que têm a sua situação regularizada não enfrentarão quaisquer problemas.

«Estamos à beira de uma revolução tecnológica e as crianças têm de começar muito cedo a aprender não só o inglês como a nova computação, o chamado ‘coding’. O mercado digital vai marcar o futuro, por isso não se percebe que haja 28 mercados digitais na Europa», disse ainda o ex-ministro dos Negócios Estrangeiros, no dia em que foi apresentado um novo vídeo promocional da Madeira. Iniciativa a cargo da Vice-presidência do Governo Regional, através da Invest Madeira.

 

Região disposta a acolher investimentos da diáspora

O presidente do Governo Regional garantiu que a Madeira tudo fará para receber os investimentos que a diáspora queira concretizar por cá. Miguel Albuquerque, que foi o orador no II Encontro Intercalar da Diáspora, que se realizou no hotel Savoy Palace, considerou que a confiança é determinante e fundamental para os empresários investirem, criarem riqueza, postos de trabalho e a economia progredir.

No entender do chefe do Executivo madeirense, a Região tem reunidas todas as condições para que esta situação aconteça. Na sua opinião, os grandes desafios de futuro passam mesmo pela diáspora, a qual pode também captar investidores internacionais.

O governante madeirense não deixou de sublinhar a importância de um investimento nas novas tecnologias por forma a que a Região possa ser mais competitiva no futuro e deu o exemplo de várias medidas que têm sido concretizadas nesse sentido.

Aproveitando a presença do secretário de Estado José Luís Carneiro, Miguel Albuquerque deixou farpas a Lisboa, defendendo que Portugal tem de aproveitar o Centro Internacional de Negócios para criar sistemas fiscais que tragam vantagens para o País”.

«Se não soubermos defender os interesses estratégicos do nosso País e da nossa Região, somos ultrapassados pelos outros», afirmou Miguel Albuquerque, o qual fez duras críticas a deputados europeus que têm dado tiros nos pés, ao criticarem o Centro Internacional de Negócios da Madeira. C.R.


Etiquetas
Partilhar

OPINIÃO
Significado das próximas eleições para a Assembleia da República
Paulo Pisco
Deputado do PS
Incêndios rurais: prevenir é mesmo o melhor remédio
Miguel Freitas
Sec. de Estado das Florestas
Por um regresso seguro a casa
José Artur Neves
Sec. de Estado da Proteção Civil
DISCURSO DIRETO
A emigração portuguesa para a Holanda
Daniel Bastos, Historiador
PORTUGAL
Defesa de nova visão sobre as comunidades portuguesas
José Luís Carneiro
PORTUGAL
Um eterno e constante devir....
José Caria, diretor-adjunto da PORT.COM
PORTUGAL
REDES SOCIAIS
GALERIA DE FOTOS
QUIZ