ÚLTIMAS
NOTÍCIAS

Decretada situação de crise energética nos Açores depois da passagem do furacão Lorenzo
Revista PORT.COM • 03-Out-2019
Decretada situação de crise energética nos Açores depois da passagem do furacão Lorenzo



O Governo dos Açores decretou hoje a situação de crise energética nas ilhas das Flores e do Corvo, devido à passagem do furacão Lorenzo pelo arquipélago e aos estragos causados no Porto das Lajes das Flores, que impossibilitam o abastecimento de combustível por via marítima ao Grupo Ocidental.

O anúncio foi feito através de um comunicado na página de Internet do Governo dos Açores.

“A situação de crise energética visa garantir os abastecimentos energéticos essenciais ao funcionamento de um conjunto de serviços estruturantes da região, dos sectores prioritários da economia local e a satisfação das necessidades fundamentais da população das ilhas das Flores e do Corvo”, é referido.

O despacho conjunto da Vice-Presidência, Emprego e Competitividade Empresarial, da Secretaria Regional dos Transportes e Obras Públicas e da Secretaria Regional da Energia, Ambiente e Turismo, publicado em Jornal Oficial, refere que, “com esta impossibilidade de abastecimento, antecipa-se "a verificação de um conjunto de circunstâncias que, com elevada probabilidade, provocarão sérias dificuldades na distribuição dos combustíveis nas ilhas das Flores e Corvo", pode ler-se no comunicado”.

"Durante este período estão fixados limites ao abastecimento em postos de abastecimento, nomeadamente um máximo de 15 litros de gasolina ou gasóleo diário por veículo automóvel ligeiro e um máximo de 20 litros de gasolina ou gasóleo por cada veículo automóvel pesado".

"É ainda estabelecido que os postos de abastecimento de combustível das duas ilhas ficam obrigados a reservar 40% do combustível disponível para uso exclusivo das entidades prioritárias e veículos equiparados, das Forças Amadas e forças e serviços de segurança, serviços e agentes de Proteção Civil, serviços de emergência médica e de transporte de medicamentos e dispositivos médicos, entidades públicas ou privadas que prestam serviços públicos essenciais na área da energia, telecomunicações,serviços postais, recolha de resíduos e limpeza urbana e ainda transporte público de passageiros".

A passagem do furacão Lorenzo pelos Açores provocou mais de 250 ocorrências e obrigou ao realojamento de 53 pessoas, mas o Plano Regional de Emergência de Proteção Civil já foi desativado e a situação está a regressar à normalidade.

A crise está a vigorar desde as 19 horas de ontem e estende-se até às 23:59 do dia 30 de outubro.


Etiquetas
Partilhar

NOTÍCIAS RELACIONADAS
OPINIÃO
Macau: uma oportunidade ainda a descobrir
Alberto Carvalho Neto
Presidente da AJEPC
A importância da participação eleitoral nas comunidades
José Luís Carneiro
SECP
4 pilares para a prevenção de Alzheimer
George Perry
Diretor da Fac. de Ciências da Univ. do Texas
DISCURSO DIRETO
A preservação da memória e identidade da emigração portuguesa na toponímia
Daniel Bastos, Historiador
PORTUGAL
Portugal a votos
José Caria, Diretor-Adjunto da PORT.com
PORTUGAL
Lusos em Luanda
Jack Soifer, Consultor Internacional
PORTUGAL
REDES SOCIAIS
GALERIA DE FOTOS
QUIZ