ÚLTIMAS
NOTÍCIAS

UE financia obras do principal porto de São Tomé e Príncipe
Revista PORT.COM • 11-Jul-2017
UE financia obras do principal porto de São Tomé e Príncipe



A União Europeia (UE) está a financiar as obras de requalificação do porto de São Tomé, avaliadas em cerca de 1,8 milhões de euros e cuja primeira fase termina ainda este ano, anunciou o governo são-tomense.

"Esse trabalho está a ser feito em duas fases. Estamos numa primeira que será de reposição de pisos de betão com consistência para suportar o peso, terá drenagem, um sistema de abastecimento de água subterrâneo, bocas-de-incêndio e iluminação geral", explicou o ministro das Infraestruturas, Recursos Naturais e Ambiente, Carlos Vila Nova.

Essa fase do projeto está orçada em cerca de 1,2 milhões de euros. A segunda, que inclui a utilização de outro espaço adjacente, está orçada em mais de 500 mil euros, mas segundo o governante, a União Europeia ainda não garantiu esta verba.

"Estamos a tentar (com a UE) encontrar a diferença que falta em termos de financiamento para esta fase" (...) "tudo indica que vamos conseguir o remanescente no quadro do 11.º Fundo Europeu de Desenvolvimento (FED) e fechar as duas fases da obra", acrescentou o ministro.

O embaixador da União Europeia para São Tomé e Príncipe, com residência em Libreville, Helmut Kulitz, visitou hoje as obras, juntamente com o ministro dos Negócios Estrangeiros e Comunidade, Urbino Botelho, e Carlos Vila Nova.

Helmut Kulitz garantiu que depois de conclusão das obras, o porto de São Tomé vai "ganhar maior eficácia" e ficará "menos caro".

"É um projeto que tem por objetivo praticamente duplicar a atual capacidade do porto, aumentando o espaço para a 'stocagem' dos contentores, passando de uma capacidade de 2.500 para 5.000 contentores", disse o diplomata.

"É uma boa novidade porque traz maior eficácia para o porto de São Tomé e Príncipe, que passará a ter um sistema de cabotagem que permite a transferência dos contentores de forma mais fluida", acrescentou, sublinhando que "tudo isso é uma excelente notícia para as vossas ilhas, porque além de transformá-lo num porto mais eficaz, fica muito menos caro".

Carlos Vila Nova reconhece que "neste momento" o país está "com um porto extremamente condicionado", sem condições de suportar toda a quantidade de contentores que aí se encontram.


Etiquetas
Partilhar

OPINIÃO
A Santa Casa da Misericórdia de Paris
Daniel Bastos
Historiador
Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades
José Cesário
Deputado
Ser português fora é ter Portugal dentro
Isabelle Coelho-Marques
Presidente da NYPALC
DISCURSO DIRETO
Portugal Maior
José Caria, diretor-adjunto da PORT.COM
PORTUGAL
«Português é uma língua com valor universal»
Luís Faro Ramos, presidente do Instituto Camões
PORTUGAL
«A China está pronta para nos acolher»
José Augusto Duarte, Embaixador de Portugal na China
CHINA
REDES SOCIAIS
GALERIA DE FOTOS
QUIZ