ÚLTIMAS
NOTÍCIAS

Macau cria centro de empreendedorismo para jovens da China e dos países lusófonos
Revista PORT.COM • 20-Out-2017
Macau cria centro de empreendedorismo para jovens da China e dos países lusófonos



O Centro de Intercâmbio e Inovação e do Empreendedorismo para Jovens da China e dos Países de Língua Portuguesa vai ser inaugurado em dezembro.

O Centro de Intercâmbio e Inovação e do Empreendedorismo para Jovens da China e dos Países de Língua Portuguesa oficialmente em funcionamento esta quarta-feira, em Macau.

Sob a tutela da Direção dos Serviços de Economia de Macau, o centro foi apresentado na quarta-feira, na cerimónia de abertura do 3.º Fórum de Jovens Empresários entre a China e os Países de Língua Portuguesa, que contou com a presença do secretário de Estado da Internacionalização, Eurico Brilhante Dias, atualmente em visita a Macau.

O Centro de Intercâmbio e Inovação e do Empreendedorismo para Jovens da China e dos Países de Língua Portuguesa foi estabelecido pelo Governo de Macau para disponibilizar aos jovens um serviço de apoio abrangente e “ajudá-los a iniciarem os seus negócios, promovendo o desenvolvimento e crescimento das ‘startups’.

O novo espaço resulta da assinatura de um acordo de colaboração entre a DSE e a Parafuturo, uma empresa do Governo, encarregada da respetiva gestão.

Este centro vai funcionar 24 horas no mesmo local que o Centro de Incubação de Negócios para os Jovens, que muda de instalações, do Instituto de Promoção do Comércio e do Investimento, para um espaço adjacente ao Museu de Ciência e terminal marítimo da Península de Macau. “A sua localização é muito vantajosa para um centro de start-up de empresas, com boas redes de transporte e comunicação, facilitando o intercâmbio entre tecnologia, indústria e indústrias criativas”, indica o comunicado.

A Parafuturo de Macau é descrita como “uma empresa que apoia os residentes de Macau a desenvolver projetos de investimento no exterior”, que no futuro vai “concentrar os seus esforços na construção de plataforma de serviços, apoiando os residentes e as pequenas e médias empresas de Macau, em projetos desenvolvidos pelos jovens (…) através da participação na cooperação regional e a desenvolver nos mercados da China, nos países de língua portuguesa e na Rota da Seda”.

“Aproveitando as oportunidades criadas no âmbito regional da Grande Baía Guangdong-Hong Kong-Macau”, vai procurar “operar em modelos empresariais, comerciais, especializados e de internacionalização e a desenvolver na China em projetos de cooperação de investimento e na construção de plataforma”, acrescenta.


Etiquetas
Partilhar

OPINIÃO
Significado das próximas eleições para a Assembleia da República
Paulo Pisco
Deputado do PS
Incêndios rurais: prevenir é mesmo o melhor remédio
Miguel Freitas
Sec. de Estado das Florestas
Por um regresso seguro a casa
José Artur Neves
Sec. de Estado da Proteção Civil
DISCURSO DIRETO
As vivências da emigração portuguesa nos palcos do teatro
Daniel Bastos, Historiador
PORTUGAL
Defesa de nova visão sobre as comunidades portuguesas
José Luís Carneiro
PORTUGAL
Um eterno e constante devir....
José Caria, diretor-adjunto da PORT.COM
PORTUGAL
REDES SOCIAIS
GALERIA DE FOTOS
QUIZ