ÚLTIMAS
NOTÍCIAS

Fábrica da Heineken em Moçambique vai produzir oito milhões de litros anuais
Revista PORT.COM • 05-Dez-2017
Fábrica da Heineken em Moçambique vai produzir oito milhões de litros anuais



A nova fábrica da Heineken em Moçambique vai produzir oito milhões de litros de cerveja por ano. O investimento é de 100 milhões de dólares e a fábrica vai criar 200 novos postos de emprego.

A multinacional holandesa Heineken lançou ontem a primeira pedra da sua fábrica em Moçambique, um investimento de 100 milhões de dólares (84 milhões de euros) para produzir oito milhões de litros de cerveja por ano.

A fábrica ficará situada no distrito de Marracuene, província de Maputo, sul do país, numa área de 13 hectares, a cerca de 45 quilómetros da capital, e vai começar a produzir no primeiro semestre de 2019.

Em declarações aos jornalistas, o diretor-geral da Heineken Moçambique, Nuno Simes, afirmou que a unidade irá usar tecnologia de ponta.

“Nós utilizamos a mesma tecnologia em qualquer fábrica. Esta terá também a mais alta tecnologia ao nível dos padrões da Heineken em todo o mundo”, declarou Nuno Simes.

Depois de destacar o histórico das marcas produzidas pela empresa a nível global, o diretor-geral da Heineken enfatizou que, em Moçambique, a empresa vai preparar surpresas ao nível da cerveja que será colocada no país.

Por seu turno, o diretor da Heineken para África, Médio Oriente e Europa Oriental, Boudewiyjn Haarsma, disse que a juventude da população moçambicana, a crescente urbanização e o crescimento económico justificam a aposta no país.

“Olhamos para Moçambique como um país jovem e em crescimento, com uma população aberta a novas experiências e novas marcas”, frisou.

O estatuto de destino turístico de preferência, de que Moçambique goza, prosseguiu, também pesou na decisão de a Heineken se implantar em Moçambique.

O ministro da Indústria e Comércio moçambicano, Max Tonela, afirmou que o investimento será mais um contributo para as receitas fiscais do Estado moçambicano e mais um passo na estratégia de industrialização do país.

“A implantação deste projeto em Moçambique irá contribuir igualmente para o alargamento da base tributária e para a consolidação das iniciativas de promoção da cadeia de valor”, afirmou Max Tonela.

A unidade fabril da Heineken em Moçambique irá assegurar a substituição de importações de um produto consumido em larga escala, contribuindo para a poupança de divisas e a melhoria da balança comercial do país, acrescentou.

 

Foto em destaque ©Lusa


Etiquetas
Partilhar

OPINIÃO
Aqui, Brasil
Francisco Serra
Cônsul honorário de Portugal em Pelotas, Brasil
Condições mais favoráveis ao exercício do direito de voto
José Vítor Soreto de Barros
Presidente da Comissão Nacional de Eleições
Brasília, El Dorado Luso
Jack Soifer
Consultor Internacional
DISCURSO DIRETO
Um zacatrás por Portugal
José Caria, diretor-adjunto da PORT.COM
PORTUGAL
Há condições para viver em Arcos de Valdevez
João Esteves, presidente da CM de Arcos de Valdevez
PORTUGAL
A comunidade portuguesa e a Venezuela
Paulo Pisco
PORTUGAL
REDES SOCIAIS
GALERIA DE FOTOS
QUIZ