ÚLTIMAS
NOTÍCIAS

Países lusófonos podem aproveitar abertura de mercado com 1.ª Expo Internacional de Importação da China
Revista PORT.COM • 18-Fev-2018
Países lusófonos podem aproveitar abertura de mercado com 1.ª Expo Internacional de Importação da China



A 1.ª Expo Internacional de Importação da China, que se realizará em Shanghai, na China, entre os dias 5 e 10 de novembro de 2018, será uma oportunidade para os países de língua portuguesa poderem apresentar os seus produtos e serviços para os chineses.

A iniciativa foi anunciada pelo presidente chinês, Xi Jinping e mostra o compromisso da China com a globalização e a ampliação do comércio internacional, baseado em trocas de benefício mútuo. É também um indicativo contundente de que a China quer abrir o seu mercado a negócios estrangeiros, conforme sinalizado no 19.º Congresso Nacional do Partido Comunista da China, realizado em novembro de 2017.

É desejo do governo central que, após sediar a Expo, a China possa continuar a elevar o nível de liberação e facilitação comercial e, em conjunto com outros países, aumentar o comércio global, dinamizar o papel de liderança em cooperação económica e comercial também na implementação da Iniciativa Um Cinturão e Uma Rota, além de fazer bom uso do comércio internacional como propulsor do crescimento da economia mundial e contribuir para uma globalização económica mais vigorosa, inclusiva e sustentável.

Há um foco em países em desenvolvimento, que incluem inclusive subsídios do governo chinês para a participação. Impulsionar o comércio não é novidade para a China. Para se ter uma ideia, quatro dos países lusófonos - Angola, Guiné Bissau, Moçambique e Timor-Leste -obtiveram, em 2017, tratamento preferencial para produtos produzidos a partir de componentes adquiridos na China ou entre o grupo de países do acordo - que soma 41 nações, no total.

Organizado pelo Ministério do Comércio da China com o Governo de Xangai no Centro de Exposições e Convenções Nacional de Xangai, o evento será também palco da Exposição Geral de Comércio e Investimento das Nações e da Exposição Comercial de Empresas. Na primeira, os países são convidados e não há taxas para locação. Na segunda, os participantes têm custos.

O espaço, destinado a produtos, está distribuído pelos seguintes setores: produtos inteligentes e equipamentos de ponta, aparelhos eletrónicos, eletrodomésticos, vestuários, bens de consumo, automóveis, alimentos, produtos agrícolas, equipamentos e instrumentos médicos, além de produtos da área de saúde. A área de serviços será composta por tecnologia emergente, terceirização de serviços, design inovador, cultura, educação, turismo, entre outros.  


Etiquetas
Partilhar

OPINIÃO
Mensagem de Natal para os leitores da revista PORT.COM
Marcelo Rebelo de Sousa
Presidente da República
Manaus, seiva d'ouro
Jack Soifer
Consultor Internacional
Oportunidade de encontro com o país e com uma região
José Luís Carneiro
Secretário de Estado das Comunidades Portuguesas
DISCURSO DIRETO
Quo Vadis?
José Caria, diretor-adjunto da PORT.COM
PORTUGAL
«Tinha o sonho de ter um hotel em NY e consegui concretizá-lo»
Alfredo Pedro, empresário
PORTUGAL
«A CPLP oferece um extraordinário e estratégico instrumento»
Secretária Executiva da CPLP
PORTUGAL
REDES SOCIAIS
GALERIA DE FOTOS
QUIZ