ÚLTIMAS
NOTÍCIAS

Cardeal da Igreja Católica pede liberalização de vistos entre países lusófonos
Revista PORT.COM • 01-Mai-2018
Cardeal da Igreja Católica pede liberalização de vistos entre países lusófonos



Cardeal da Igreja Católica defendeu, durante a sessão de abertura do 13º Encontro de Bispos Lusófonos, na cidade da Praia, a liberalização de vistos entre países da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP).

Durante a sessão de abertura do encontro, que reuniu 12 bispos, incluindo três cardeais, Arlindo Furtado apontou que a isenção de vistos já existe, bilateralmente, entre Moçambique e Cabo Verde, manifestando a esperança de que possa ser alargada também a Portugal e ao Brasil.

«Esperemos que a cimeira da CPLP seja uma oportunidade para que, no nosso próximo encontro, onde quer que se realize, seja possível passar a fronteira sem necessidade de ter visto. Para que, como dizem os nossos políticos, a CPLP seja de facto uma comunidade de povos e pessoas», disse Arlindo Furtado.

Este encontro de bispos da comunidade lusófona realizou-se pela segunda vez em Cabo Verde, subordinado ao tema “Os Jovens na Igreja: presença efetiva e transformadora”. No entanto, ainda durante o encontro, Arlindo Furtado referiu a abordagem de outros temas como os grandes desafios que se colocam às igrejas católicas lusófonas.

«Os desafios são muitos. O desenvolvimento, desemprego, desestruturação da família, a desmotivação dos jovens para os valores e a cultura do imediatismo. São diversos desafios que a juventude e a Igreja enfrentam», disse. Arlindo Furtado adiantou ainda que o encontro, a terminar no dia de hoje, 30 de abril, se insere no tema da Assembleia do Sínodo dos Bispos, que se realizará em outubro, no Vaticano, com a abordagem centrada na juventude.

De acordo com o cardeal cabo-verdiano, irá de igual modo existir espaço para uma abordagem das questões sociais de cada um dos países da comunidade lusófona. O arcebispo da Brasília, Sérgio Rocha, considerou em comunicado que o primeiro passo na ligação da Igreja Católica à juventude passa por ouvir os jovens.

«O primeiro passo é levar em consideração não apenas as dificuldades e os desafios, mas sobretudo as sugestões, os valores e a sensibilidade da juventude», disse, destacando os valores sociais, ambientais e a criatividade dos jovens que, considerou, «pode ajudar muito a Igreja a ajudar melhor os jovens, mas também os adultos.»

Neste encontro, que se realiza de dois em dois anos e aconteceu pela última vez no Brasil, participaram além do cardeal e bispo de Santiago e do cardeal e arcebispo de Brasília, o cardeal patriarca de Lisboa, os arcebispos de São Salvador da Baía, Luanda e Maputo e os bispos de Mindelo, Benguela, Bafatá, São Tomé e Príncipe e Bissau.

Esta reunião antecedeu a próxima cimeira entre chefes de Estado da CPLP, fazendo votos para que possam sair contributos para a reflexão dos políticos e decisores.


Etiquetas
Partilhar

OPINIÃO
Significado das próximas eleições para a Assembleia da República
Paulo Pisco
Deputado do PS
Incêndios rurais: prevenir é mesmo o melhor remédio
Miguel Freitas
Sec. de Estado das Florestas
Por um regresso seguro a casa
José Artur Neves
Sec. de Estado da Proteção Civil
DISCURSO DIRETO
As vivências da emigração portuguesa nos palcos do teatro
Daniel Bastos, Historiador
PORTUGAL
Defesa de nova visão sobre as comunidades portuguesas
José Luís Carneiro
PORTUGAL
Um eterno e constante devir....
José Caria, diretor-adjunto da PORT.COM
PORTUGAL
REDES SOCIAIS
GALERIA DE FOTOS
QUIZ