ÚLTIMAS
NOTÍCIAS

França 'aberta' para integrar ensino de português na Córsega
Revista PORT.COM • 16-Mai-2018
França 'aberta' para integrar ensino de português na Córsega



O secretário de Estado das Comunidades Portuguesas disse que as autoridades da Córsega mostraram «abertura e disponibilidade» para integrar o português «como língua viva nas escolas do primeiro ciclo» daquela ilha do sul de França.

José Luís Carneiro, que esteve esta semana numa visita ao sul do território francês com reuniões com a autarquia e os conselhos Executivo e Deliberativo da ilha mediterrânica, sublinhou que a proposta de ensino da língua portuguesa na Córsega foi acolhida «com uma vontade muito clara».

«A partir do momento em que essa integração ocorra, considerar-se-á automaticamente reconhecida a língua portuguesa no nível secundário», afirmou o secretário de Estado das Comunidades Portuguesas, que contactou também com representantes da comunidade na Córsega, composta por cerca de 20 mil portugueses.

O membro do Governo, que se reuniu também com responsáveis da autarquia da Córsega, salientou que «as instituições mostraram vontade para apoiar a integração dos portugueses nas suas estruturas institucionais e de financiarem os seus esforços, bem como a promoção da cultura e da língua portuguesa».

O secretário de Estado das Comunidades Portuguesas assinalou igualmente o «momento extraordinariamente especial» que foi a inauguração da Cátedra Português Eduardo Lourenço, na Universidade Aix-Marseille, em Provença, no sul de França, cerimónia a que também assistiram o embaixador de Portugal em Paris, Jorge Torres Pereira, e o presidente do Camões - Instituto da Cooperação e da Língua, Luís Faro Ramos.

A abertura da cátedra "ilustra o reconhecimento das autoridades universitárias àquele que é um dos maiores pensadores portugueses da identidade portuguesa, da identidade lusófona e europeia e que teve parte da vida ligada à universidade de Nice".

No sul de França, José Luís Carneiro realizou ainda «um encontro muito amplo com empresários portugueses, que se encontram hoje como grandes investidores nos setores do imobiliário, agroalimentar e novas tecnologias, recuperação e hotelaria», que têm «reconhecimento institucional» na região de Nice, Mónaco «e mesmo na relação com Saint Tropez».

Também na Córsega, o secretário de Estado constatou «o reconhecimento importante pelo contributo social, cultural, económico e empresarial da comunidade portuguesa».


Etiquetas
Partilhar

OPINIÃO
O Observatório dos Lusodescendentes
Daniel Bastos
Historiador
La Lys: Celebrações com sentido reparador
Paulo Pisco
Deputado do PS
Ser português fora é ter Portugal dentro
Isabelle Coelho-Marques
Presidente da NYPALC
DISCURSO DIRETO
A Oriente nada de novo?
José Caria
PORTUGAL
“Acreditem no potencial que existe nas comunidades”
Isabelle Coelho-Marques
PORTUGAL
“Não foi por acaso que Portugal foi o melhor destino do mundo em 2017”
Pedro Machado
PORTUGAL
REDES SOCIAIS
GALERIA DE FOTOS
QUIZ