ÚLTIMAS
NOTÍCIAS

Artistas timorenses participam no encontro de arte entre a China e os Países de Língua Portuguesa
Revista PORT.COM • 26-Jun-2018
Artistas timorenses participam no encontro de arte entre a China e os Países de Língua Portuguesa



O Konsolidarte, um coletivo de três artistas de Timor-Leste, dois timorenses e um português, participa em julho no 'Encontro em Macau - Festival de Artes e Cultura'.

Os artistas timorenses Xisto Soares e Tony Amaral e Ricardo Gritto levam três obras que, em conjunto, têm um valor estimado de 250 mil dólares: a 'Caixa Pandora', 'Acervo' e 'Intelectual Gym', obras de pintura e 'mixed media' em grande dimensão.

Ricardo Gritto destacou a importância da participação no certame que permitirá dar a conhecer artistas de Timor-Leste num mercado como o chinês onde estão alguns dos maiores colecionadores do mundo. O artista plástico e investigador, é autor de vários projetos, com mestrado em ciências da comunicação pela Universidade Nova e uma licenciatura em Belas Artes pela Escola Superior de Arte e Design do Instituto Politécnico de Leiria.

Tony Amaral, 34 anos, é graduado da Escola Nacional de Arte em Sydney e já expôs na Austrália, Suíça, Indonésia e Timor-Leste, registando trabalhos em duas edições da Bienal de Arte Asiática.

Xisto Soares, 30 anos, é um pintor e artista autodidata que em 2003 se juntou à primeira escola de arte de Timor-Leste, a Arte Moris, tendo as suas obras integrado exposições na Suíça, China e Austrália.

O Konsolidarte é um projeto de promoção e desenvolvimento da arte contemporânea timorense 'num contexto de intercâmbio internacional de experiências e saberes no universo da arte, pintura, escultura, instalação e outras formas de expressão artística'.

O projeto centra-se na realização de exposições, eventos e intervenções artísticas coletivas, 'fomentando a interação e aprendizagem mútuas entre artistas nacionais e estrangeiros' e 'tendo como objetivo final a internacionalização da arte timorense'.

A primeira exposição do grupo decorreu em maio de 2017, por ocasião do 15.º Aniversário da Restauração da Independência, sob o tema 'independência'.

A primeira edição de 'Encontro em Macau - Festival de Artes e Cultura entre a China e os Países de Língua Portuguesa', organizada pelo Instituto Cultural (IC), decorre em julho e engloba cinco grandes eventos.

Destaque para um Festival de Cinema, a exposição e Palestra 'Chapas Sínicas - Histórias de Macau na Torre do Tombo', o Serão de Espetáculos, o Fórum Cultural e a Exposição Anual de Artes entre a China e os Países de Língua Portuguesa.


Etiquetas
Partilhar

OPINIÃO
Macau: uma oportunidade ainda a descobrir
Alberto Carvalho Neto
Presidente da AJEPC
A importância da participação eleitoral nas comunidades
José Luís Carneiro
SECP
4 pilares para a prevenção de Alzheimer
George Perry
Diretor da Fac. de Ciências da Univ. do Texas
DISCURSO DIRETO
A preservação da memória e identidade da emigração portuguesa na toponímia
Daniel Bastos, Historiador
PORTUGAL
Portugal a votos
José Caria, Diretor-Adjunto da PORT.com
PORTUGAL
Lusos em Luanda
Jack Soifer, Consultor Internacional
PORTUGAL
REDES SOCIAIS
GALERIA DE FOTOS
QUIZ