ÚLTIMAS
NOTÍCIAS

Mobilidade dos cidadãos lusófonos e observadores dominam reunião da CPLP
Revista PORT.COM • 16-Jul-2018
Mobilidade dos cidadãos lusófonos e observadores dominam reunião da CPLP



A promoção da mobilidade dos cidadãos lusófonos e a entrada de nove observadores associados vão dominar a próxima cimeira da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), que decorre nos dias 17 e 18 de julho em Cabo Verde.

A facilitação da circulação dos cidadãos lusófonos é uma medida que tem sido defendida há muito no seio da CPLP, em particular por Portugal e Cabo Verde.

 

Na XII conferência de chefes de Estado e de Governo, deverá ser aprovada uma resolução que incentive os países a aprofundar a mobilidade, mas Cabo Verde já assumiu o compromisso de procurar avanços nesta área durante a presidência rotativa da CPLP, que assegurará por dois anos a partir da cimeira.

A CPLP adotou, no passado, resoluções para facilitar a circulação, no seu território, de algumas categorias profissionais - como desportistas, escritores, artistas, empresários ou estudantes -, mas, na prática, esta medida não tem tido plena aplicação.

A última cimeira, em Brasília (novembro de 2016), aprovou a «progressiva construção de uma cidadania da CPLP». Portugal propôs nessa ocasião a criação de um modelo de autorizações de residência, associado ao reconhecimento de títulos académicos e qualificações profissionais e à manutenção de direitos sociais como os descontos para os sistemas de pensões.

Portugal e Cabo Verde apresentaram, entretanto, o "Documento de Reflexão sobre a Residência no Espaço da CPLP", que propõe a possibilidade de cada país dar autorização de residência aos nacionais dos Estados-membros da organização lusófona, apenas pela condição de ser um cidadão lusófono.

Em abril deste ano, reuniram-se pela primeira vez, na sede da organização em Lisboa, representantes de todos os membros das áreas implicadas na promoção da circulação - Justiça, Administração Interna e Negócios Estrangeiros -, tendo manifestado unanimidade quanto à vontade de aprofundar a mobilidade no espaço lusófono e decidido apostar na divulgação e aplicação dos acordos já em vigor que facilitam a circulação dos cidadãos.

Outro tema que estará em cima da mesa no encontro dos nove países é a atribuição do estatuto de observadores associados a mais oito países -- Reino Unido, Itália, França, Andorra, Sérvia, Chile e Argentina -, e, pela primeira vez, a uma organização internacional -- a Organização de Estados Ibero-Americanos para a Educação, a Ciência e a Cultura (OEI).

Caso seja aprovada a sua entrada, a CPLP passará a contar com 19 observadores associados.

Na cimeira, sob o tema "Cultura, Pessoas e Oceanos", é esperada a presença de quase todos os chefes de Estado, à exceção do timorense, Francisco Guterres Lu-Olo, que cancelou a sua participação na reunião devido ao atual momento de tensão com o Governo de Taur Matan Ruak, depois de ter recusado dar posse a alguns membros do novo executivo.

Já confirmaram que estarão na reunião Marcelo Rebelo de Sousa, de Portugal; João Lourenço, de Angola; Michel Temer, do Brasil; José Mário Vaz, da Guiné-Bissau; Teodoro Obiang, da Guiné-Equatorial; Filipe Nyusi, de Moçambique, e Evaristo Carvalho, de São Tomé e Príncipe, além do anfitrião, o cabo-verdiano Jorge Carlos Fonseca.


Etiquetas
Partilhar

OPINIÃO
Mensagem de Natal para os leitores da revista PORT.COM
Marcelo Rebelo de Sousa
Presidente da República
Manaus, seiva d'ouro
Jack Soifer
Consultor Internacional
Oportunidade de encontro com o país e com uma região
José Luís Carneiro
Secretário de Estado das Comunidades Portuguesas
DISCURSO DIRETO
Quo Vadis?
José Caria, diretor-adjunto da PORT.COM
PORTUGAL
«Tinha o sonho de ter um hotel em NY e consegui concretizá-lo»
Alfredo Pedro, empresário
PORTUGAL
«A CPLP oferece um extraordinário e estratégico instrumento»
Secretária Executiva da CPLP
PORTUGAL
REDES SOCIAIS
GALERIA DE FOTOS
QUIZ