ÚLTIMAS
NOTÍCIAS

Marcelo espera presidência «africana forte» da CPLP após Cabo Verde
Revista PORT.COM • 18-Jul-2018
Marcelo espera presidência «africana forte» da CPLP após Cabo Verde



O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, afirmou ontem, no arranque da XII Cimeira de Chefes de Estado e de Governo da CPLP, esperar que a Comunidade de Países de Língua Portuguesa (CPLP) tenha, a partir de 2020 uma presidência "africana forte", que dê continuidade à atual presidência de Cabo Verde.

Em declarações aos jornalistas, num hotel em Santa Maria, na ilha do Sal, Cabo Verde, Marcelo Rebelo de Sousa foi questionado sobre a pretensão da Guiné Equatorial de assumir a presidência rotativa desta organização em 2020.

«Eu não queria também, por uma razão diplomática, estar a pronunciar-me sobre isso - diplomática, neste sentido: sobre essas matérias fala-se no quadro da cimeira, e não antes ou à margem da cimeira», começou por dizer o chefe de Estado português.

«Eu espero é que haja uma solução que dê continuidade a esta presidência, que é uma presidência forte [de Cabo Verde] e que haja, portanto, uma presidência forte. E, muito provavelmente, africana», afirmou Marcelo Rebelo de Sousa.

O Presidente português salientou que «houve a presidência brasileira agora, houve a presidência timorense imediatamente antes e houve uma presidência portuguesa não muito longínqua. E vamos ver se isso se concretiza». «Se se concretizar, é outra boa notícia», concluiu.

Questionado sobre se estava a referir-se a uma presidência de um país africano de expressão portuguesa, tendo em conta que a Guiné Equatorial também é africana, Marcelo Rebelo de Sousa riu-se e respondeu: «Não queria entrar nesse pormenor. Africana forte».

Criada há 22 anos, a CPLP tem atualmente nove Estados-membros: Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe, Timor-Leste e Guiné Equatorial - cuja adesão, em 2014, criou polémica.

Nesta XXII Cimeira, que decorre até hoje, quarta-feira, em Cabo Verde, vai ser eleito o Secretário Executivo da CPLP para o biénio 2019-2020, cargo ao qual Portugal apresenta como candidato o embaixador Francisco Ribeiro Telles, para suceder à são-tomense Maria do Carmo Silveira, cujo mandato termina no final deste ano.

 

Foto em destaque ©Lusa


Etiquetas
Partilhar

NOTÍCIAS RELACIONADAS
OPINIÃO
Significado das próximas eleições para a Assembleia da República
Paulo Pisco
Deputado do PS
Incêndios rurais: prevenir é mesmo o melhor remédio
Miguel Freitas
Sec. de Estado das Florestas
Por um regresso seguro a casa
José Artur Neves
Sec. de Estado da Proteção Civil
DISCURSO DIRETO
As vivências da emigração portuguesa nos palcos do teatro
Daniel Bastos, Historiador
PORTUGAL
Defesa de nova visão sobre as comunidades portuguesas
José Luís Carneiro
PORTUGAL
Um eterno e constante devir....
José Caria, diretor-adjunto da PORT.COM
PORTUGAL
REDES SOCIAIS
GALERIA DE FOTOS
QUIZ