ÚLTIMAS
NOTÍCIAS

Timor-Leste quer receber até 450 mil turistas por ano
Revista PORT.COM • 29-Jul-2018
Timor-Leste quer receber até 450 mil turistas por ano



Timor-Leste quer aumentar o número de turistas no país para 450 mil por ano, «o máximo potencial sustentável».

«Aumentar o número de turistas no país, para o máximo potencial sustentável, para o número estimado de 450.000 turistas por ano, aumentando assim as receitas internas», é um dos objetivos definidos pelo VIII Governo timorense.

No documento, o executivo defende que o turismo «é um importante motor de desenvolvimento de atividades económicas, contribuindo também para a salvaguarda do património natural e cultural de Timor-Leste».

«O Governo irá, de forma planeada e organizada, desenvolver uma estratégia para o turismo na região, sem pretender competir com o turismo massificado do Sudeste Asiático, mas podendo criar sinergias com outras localidades na região, tais como com as Flores, Molucas e Kupang, a fim de criar e desenvolver pacotes turísticos que atraiam visitantes da Indonésia, da Austrália e de outros países da Ásia e do Pacífico", refere o programa do Governo.

Além disso, Timor-Leste pretende "apostar num turismo sustentado em laços históricos e culturais comuns, incluindo o denominador comum da língua portuguesa, promovendo iniciativas no âmbito dos países da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP).

"Com uma beleza natural incomparável, uma história rica e um património cultural único, Timor-Leste tem todas as condições para desenvolver um setor turístico original, que envolva sobretudo o seu povo e crie empresas e oportunidades de emprego diversificadas", acrescenta.

Uma das características únicas é o facto de ser "um dos raros países católicos da região, praticando rituais católicos que poderão servir como atrativo para turistas católicos", aponta o documento, que menciona ainda a "história única e recente [do país], com vários locais simbólicos para visitar".

O "grande potencial do turismo de montanha e de atividades desportivas e de aventura", a "longa costa e praias bonitas e ricas em biodiversidade, com grande potencial para o desenvolvimento de desportos, aventura e atividades marítimas", a "gastronomia única e em expansão", a persistência de "comunidades ancestrais, ainda em contexto natural" e "um dos índices mais baixos de criminalidade do mundo" são outros fatores apontados para potenciar o turismo em Timor-Leste.

O Governo propõe diversas medidas, como o desenvolvimento de uma Política Nacional de Turismo; a criação da Marina de Díli; a reabilitação da orla marítima da capital; continuar a investir nas infraestruturas básicas (aeroportos, portos, estradas, telecomunicações) e turísticas (hotelaria, restauração, equipamentos culturais e recreativos); reformar as condições do Aeroporto Internacional de Díli; dignificar o Mercado do Tais [panos tradicionais], no centro de Díli, um dos principais pontos turísticos da cidade; construir e dinamizar parques de gestão de crocodilos, aumentando a segurança das praias e, ao mesmo tempo, preservando a espécie e promovendo a atração turística de um animal que é uma representação formal simbólica da identidade timorense, ou desenvolver o Centro de Formação em Turismo e Hotelaria.


Etiquetas
Partilhar

OPINIÃO
Portugal hoje, um país que incentiva ao regresso
Paulo Pisco
Deputado do PS eleito pelos portugueses na Europa
De olhos postos em África com uma estratégia de futuro
Peter Dawson
Presidente do grupo Garland
Não há tempo para se perder tempo!
Vítor Ramalho
Secretário-Geral da UCCLA
DISCURSO DIRETO
O português que ajudou a 'erguer' as memórias do World Trade Center
Luís Mendes, arquiteto
ESTADOS UNIDOS DA AMÉRICA
«Mobilidade no espaço da lusofonia é um dos maiores desafios»
Teresa Ribeiro, SENEC
PORTUGAL
The last man on the moon
José Caria, diretor-adjunto da PORT.COM
PORTUGAL
REDES SOCIAIS
GALERIA DE FOTOS
QUIZ