ÚLTIMAS
NOTÍCIAS

«A CPLP oferece um extraordinário instrumento de desenvolvimento interno e de projeção internacional para os seus estados-membros»
Revista PORT.COM • 01-Dez-2018
«A CPLP oferece um extraordinário instrumento de desenvolvimento interno e de projeção internacional para os seus estados-membros»



Maria do Carmo Silveira, secretária Executiva da CPLP, em entrevista à PORT.COM.

Maria do Carmo Silveira termina em dezembro o seu mandato de dois anos à frente da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa. Em entrevista à PORT.COM, a secretária Executiva da CPLP falou das conquistas e dos desafios que ainda se colocam à organização, particularmente no que respeita à mobilidade dos seus cidadãos e à necessidade de, num curto prazo, aprofundar os mecanismos de facilitação da circulação de pessoas no espaço da comunidade. Na sua despedida ficou também o reconhecimento de que foram dois anos de intenso trabalho, mas bastante desafiantes.

No atual contexto internacional, marcado por volatilidade política, acredita que existe espaço para reforço do papel de organizações como a CPLP?

 

Sim. Creio mesmo que são mais relevantes e necessárias do que nunca. Num mundo globalizado, interdependente e volátil, a busca de soluções coletivas para os desafios que se apresentam a todos os nossos países, mesmo que de maneiras e com intensidades diferentes, é cada vez mais urgente. A CPLP tem grande potencial para servir como uma plataforma para a projeção coletiva de interesses dos seus Estados-membro.  A esta dimensão externa soma-se, na minha perspetiva, a capacidade da CPLP de constituir-se num instrumento do desenvolvimento interno dos nossos Estados-membro, por meio de iniciativas focadas em resultados concretos que contribuam para a melhoria da qualidade de vida dos nossos cidadãos. Este potencial tem sido reconhecido por um número crescente de países, que tem manifestado de forma inequívoca o seu interesse em aproximar-se da CPLP e associarem-se.

No seu entender quais são os maiores desafios que se colocam num futuro próximo?

Considero essencial que a CPLP consiga, com alguma urgência, avanços no que se refere à mobilidade dos seus cidadãos. Implementar plenamente e aprofundar os mecanismos de facilitação da circulação de pessoas no espaço da CPLP parece-me ser uma prioridade que espero ver abraçada pelo conjunto dos Estados-membro no curto prazo.

Identifico ainda a promoção da cooperação económica e empresarial como uma área a ser estimulada. O aumento dos fluxos de comércio e investimento entre os nossos países, ainda longe de atingir o seu potencial, terá certamente um impacto considerável no fortalecimento da Comunidade, para além dos ganhos puramente económicos. Setores empresariais dos Estados-membro da CPLP têm-se organizado para formular propostas concretas neste sentido. Cabe agora aos governos avaliar de que modo reagir a estas propostas.

Como caraterizaria hoje o espaço da Lusofonia?

A CPLP representa hoje cerca de 300 milhões de cidadãos de nove Estados distribuídos em quatro continentes e inseridos nos seus respetivos contextos regionais. Trata-se, assim, de organização de grande potencial estratégico, político e económico. Singular na sua configuração geográfica, a CPLP carateriza-se também por uma enorme diversidade interna. Os Estados que a integram apresentam níveis muito distintos de desenvolvimento económico.

E, no entanto, apesar de todas as assimetrias que poderiam separar-nos, a CPLP conseguiu consolidar-se, ao longo dos seus 22 anos de existência, como uma organização capaz de construir consensos internos e de afirmar a sua presença no cenário internacional. O número crescente de Observadores Associados é prova disto.

Por esta razão, não seria exagero afirmar que a CPLP oferece um extraordinário e estratégico instrumento de desenvolvimento interno e de projeção internacional para os seus Estados-Membros que pode, pelo seu caráter transregional, contribuir para a dinamização das relações entre os vários continentes, em diversos níveis.

 

A experiência recente em algumas áreas, como a segurança alimentar e nutricional, a saúde e o fomento do setor audiovisual, para mencionar apenas algumas delas, demonstra que, juntos, podemos atingir avanços significativos, desde que se conjuguem a vontade política, as competências diversas distribuídas pelos nossos Estados-membro e os meios adequados para a ação.

 

Leia a entrevista na íntegra na edição de dezembro da Revista PORT.COM.


Etiquetas
Partilhar

OPINIÃO
Mensagem de Natal para os leitores da revista PORT.COM
Marcelo Rebelo de Sousa
Presidente da República
Manaus, seiva d'ouro
Jack Soifer
Consultor Internacional
Oportunidade de encontro com o país e com uma região
José Luís Carneiro
Secretário de Estado das Comunidades Portuguesas
DISCURSO DIRETO
Quo Vadis?
José Caria, diretor-adjunto da PORT.COM
PORTUGAL
«Tinha o sonho de ter um hotel em NY e consegui concretizá-lo»
Alfredo Pedro, empresário
PORTUGAL
«A CPLP oferece um extraordinário e estratégico instrumento»
Secretária Executiva da CPLP
PORTUGAL
REDES SOCIAIS
GALERIA DE FOTOS
QUIZ