ÚLTIMAS
NOTÍCIAS

Governo português 'sensibiliza' França sobre o ensino de português
Revista PORT.COM • 27-Mar-2019
Governo português 'sensibiliza' França sobre o ensino de português



As vantagens de manter o exame de português para acesso ao ensino superior em serão frisadas junto do executivo francês.

João Sobrinho Teixeira, secretário de Estado da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, esteve em Paris no dia 23 de março para promover as universidades portuguesas junto dos lusodescendentes e afirmou à agência Lusa que «iremos sensibilizar o Governo francês de que o esforço que pode ser feito, será compensado pelos portugueses e lusodescendentes em França».

A reforma do ensino em França retirou o português como língua de prova específica de acesso à universidade; a língua portuguesa ficou com o estatuto de “língua rara” e foram mantidos apenas o alemão, o espanhol, o inglês e o italiano. João Sobrinho Teixeira declarou «entendemos a política francesa de dar relevância às línguas que comunicam em termos de fronteira com a França - estritamente, podemos dizer que o português também comunica, já que a Guiana francesa faz fronteira com o Brasil - mas há uma realidade de uma comunidade portuguesa extremamente numerosa, bem integrada e que tem dado muito à França».

Jorge Torres Pereira, embaixador de Portugal em França, considera «um passo atrás, quando o português é considerado uma língua rara, para além de outros aspetos que representam o desincentivo de uma terceira língua estrangeira que era uma das vias para que o português se tornasse uma opção normal na escola». De acordo com o diplomata, cabe ao Estado francês responsabilizar-se pela normalização do ensino de português em França, tanto para os portugueses, como para os lusodescendentes, mas também para os franceses, por ser uma mais-valia para todos.

A Associação para o Desenvolvimento dos Estudos Portugueses, Brasileiros, Africanos e Asiáticos Lusófonos (ADEPBA) lançou na internet uma petição para reverter esta alínea da reforma do ensino francês, que assinala como uma discriminação à língua lusa.

A reforma do ensino francês estará em vigor a partir de setembro para os alunos que iniciem o equivalente português aos 10º e 11º anos de escolaridade, com impacto nos exames nacionais de 2021.


Etiquetas
Partilhar

OPINIÃO
Portugal hoje, um país que incentiva ao regresso
Paulo Pisco
Deputado do PS eleito pelos portugueses na Europa
De olhos postos em África com uma estratégia de futuro
Peter Dawson
Presidente do grupo Garland
Não há tempo para se perder tempo!
Vítor Ramalho
Secretário-Geral da UCCLA
DISCURSO DIRETO
O português que ajudou a 'erguer' as memórias do World Trade Center
Luís Mendes, arquiteto
ESTADOS UNIDOS DA AMÉRICA
«Mobilidade no espaço da lusofonia é um dos maiores desafios»
Teresa Ribeiro, SENEC
PORTUGAL
The last man on the moon
José Caria, diretor-adjunto da PORT.COM
PORTUGAL
REDES SOCIAIS
GALERIA DE FOTOS
QUIZ