ÚLTIMAS
NOTÍCIAS

Número de africanos na pobreza reduziu no mês de março
Revista PORT.COM • 04-Abr-2019
Número de africanos na pobreza reduziu no mês de março



Desde que foram definidos os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável, o número de pessoas em situação de pobreza extrema diminuiu.

O World Data Lab é uma empresa de estatísticas que, entre outras organizações, trabalha com a UNICEF na compilação de dados e projeção de tendências demográficas. De acordo com esta empresa, no passado mês de março, o número de pessoas que saiu de uma situação de pobreza extrema por dia ultrapassou em 367 o número de pessoas que caiu nesta situação.

Kristofer Hamel, Baldwin Tong e Martin Hofer, três peritos do World Data Lab, sustentaram num artigo do Brookings Institute que «o ritmo desta redução líquida da pobreza ainda é, hoje em dia, muito pequeno, apenas 367 pessoas por dia, mas no final deste ano a taxa pode aumentar para mais de três mil pessoas por dia, resultando numa redução de um milhão de pessoas que estão em situação de pobreza extrema em 2020». No mesmo artigo, pode ler-se que «África é a última fronteira do mundo na luta contra a pobreza extrema; hoje, um em cada três africanos - 422 milhões de pessoas - vive abaixo da linha de pobreza e (os africanos) representam mais de 70% das pessoas mais pobres do mundo».

Se a tendência for mantida, prevê-se que, em 2030, África terá conseguido reduzir o número de pessoas extremamente pobres em 45 milhões e a pobreza relativa cairá dos atuais 33,5% para 24%. No entanto, isto não alcança os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS): erradicar a pobreza até 2030.

Atualmente, há cerca de 377 milhões de africanos que vivem com menos de 1,90 dólares por dia.

No mencionado artigo, com o título “Pobreza em África está agora a cair - mas ainda não suficientemente depressa”, conclui-se que «Angola está a passar por um curto período em que a pobreza está a aumentar; isto começou em setembro de 2017, mas as previsões do World Data Lab antecipam que em 2021 a pobreza extrema vai cair novamente e em 2030 a pobreza extrema estará nos 3,5%, o que significa que se esta tendência puder ser revertida mais cedo, então o país terá uma hipótese maior de cumprir os ODS».


Etiquetas
Partilhar

OPINIÃO
Macau: uma oportunidade ainda a descobrir
Alberto Carvalho Neto
Presidente da AJEPC
A importância da participação eleitoral nas comunidades
José Luís Carneiro
SECP
4 pilares para a prevenção de Alzheimer
George Perry
Diretor da Fac. de Ciências da Univ. do Texas
DISCURSO DIRETO
A preservação da memória e identidade da emigração portuguesa na toponímia
Daniel Bastos, Historiador
PORTUGAL
Portugal a votos
José Caria, Diretor-Adjunto da PORT.com
PORTUGAL
Lusos em Luanda
Jack Soifer, Consultor Internacional
PORTUGAL
REDES SOCIAIS
GALERIA DE FOTOS
QUIZ