ÚLTIMAS
NOTÍCIAS

CPLP acompanha com «preocupação» situação na Guiné-Bissau
Revista PORT.COM • 23-Mai-2019
CPLP acompanha com «preocupação» situação na Guiné-Bissau



O secretário executivo da CPLP disse que a situação da Guiné-Bissau «é complexa», considerando que não há condições para a visita de altos responsáveis da organização ao país.

O secretário executivo da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP) disse à agência Lusa que a organização está a acompanhar «com preocupação» a situação na Guiné Bissau, que «é complexa, com alguns focos de tensão».

A CPLP «está a acompanhar com preocupação a situação na Guiné-Bissau», que «é uma situação complexa, com alguns focos de tensão», afirmou em declarações à agência Lusa, o embaixador Francisco Ribeiro Telles, considerando que não estão reunidas as condições para a visita de altos responsáveis da organização ao país, que chegou a estar prevista.

Ribeiro Telles, secretário executivo da comunidade dos países de língua portuguesa desde janeiro deste ano, explicou que, neste momento, enquanto não existe uma representação permanente da CPLP em Bissau – retirada no passado por questões financeiras – há uma presença da organização naquele país, através do embaixador de Angola, que está presente na reunião da comunidade internacional, o chamado P5, que congrega a União Africana, a União Europeia, as Nações Unidas, CPLP e a Comunidade Económica dos Estados da África Ocidental (CEDAO).

E assegurou que a CPLP tem acompanhado de perto o que se passa no país, através do diplomata angolano.

Neste momento, o P5 «está a preparar um comunicado sobre a situação atual» na Guiné-Bissau, que está a ser discutido em Bissau pelas várias entidades e poderá sair a qualquer momento, adiantou.

Por isso, uma ida de altos responsáveis da CPLP a Bissau, que esteve inicialmente prevista pela presidência de Cabo Verde, país que tem agora a presidência rotativa da CPLP, não se irá efetivar, garantiu.

Porém, acrescentou: «logo que estejam reunidas as condições a visita efetuar-se-á».

Quanto, a uma possibilidade de a CPLP vir a ter nova representação permanente naquele país, o diplomata considerou que «neste momento não estão reunidas as condições, quer políticas quer financeiras», para que tal aconteça.

A Guiné-Bissau está a viver um novo impasse político, que teve início com a eleição dos membros da mesa da Assembleia Nacional Popular.


Etiquetas
Partilhar

OPINIÃO
A sua atitude de confiança conta: não só com o vírus...
Susana Cor de Rosa
Consultora empresarial
Os efeitos do medo do coronavírus...
Daniel Bastos
Historiador
Novo Coronavírus provoca epidemia com desfecho imprevisível
Alfredo Martins
Internista e Coordenador do NEDResp
DISCURSO DIRETO
A Fundação ISS e o apoio na África Lusófona
Eulalia Devesa, Diretora da Fundação ISS Mais Um Sorriso
PORTUGAL
«Cada vez faz menos sentido falar de emigração»
José Cesário, Deputado do PSD
PORTUGAL
O Projeto de Mobilidade na CPLP
Augusto Santos Silva, Ministro dos Negócios estrangeiros
PORTUGAL
REDES SOCIAIS
GALERIA DE FOTOS
QUIZ