ÚLTIMAS
NOTÍCIAS

CPLP «é uma riqueza» e português deve ser usado para crescimento económico
Revista PORT.COM • 04-Out-2019
CPLP «é uma riqueza» e português deve ser usado para crescimento económico



A ministra dos Negócios Estrangeiros de São Tomé e Príncipe considera que a Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP) «é uma riqueza» e que o português deve ser usado para o crescimento económico.

Elsa Pinto participou, esta semana em Lisboa, numa reunião com o secretário-executivo e embaixadores dos estados-membros daquela organização, com o objetivo de deixar a posição «clara e inequívoca» do novo executivo de São Tomé e Príncipe sobre os programas e dossiês em curso na instituição

«A CPLP para São Tomé e Príncipe é um espaço de concertação política por excelência. É aqui onde refletimos sobre os nossos interesses geopolíticos e geoestratégicos. E é também aqui onde sobrepomos a nossas diferenças, e a partir das nossas diferenças conjugamos pontos de interesse (...) para resolver problemas que resultam da nossa descontinuidade geográfica», defendeu.

E continuou: «aqui também onde podemos transformar a diferença em algo muito importante, sinergias entre vários países que emergem de vários continentes».

Porém, Elsa Pinto deixou uma mensagem aos seus pares sobre a utilização da língua comum, que esteve na base da criação da CPLP.

«Queremos que o português seja um português de ensino, de cultura, mas também um português que possa estar virado para o crescimento económico, para redução da pobreza», frisou.

A governante que passou por Portugal, de regresso da assembleia geral da Nações Unidas, em Nova Iorque, e a caminho do seu país, não teve desta vez outros encontros em Lisboa, além daquele na CPLP.

«São Tomé e Príncipe tem um governo novo, e importava que se posicionasse sobre tudo o que está programado, e sobre o que está sobre a mesa, os dossiers como o da mobilidade», disse, e esse foi o único objetivo do encontro em Lisboa, garantiu.

Mas, «em breve» prometeu voltar a Portugal para uma visita oficial, nessa sim para tratar de questões bilaterais.

«Teremos brevemente uma visita oficial a Lisboa, a convite do Ministro dos Negócios Estrangeiros de Portugal, e nessa altura falaremos da cooperação bilateral com Portugal», afirmou aos jornalistas, não revelando a data.


Etiquetas
Partilhar

OPINIÃO
Macau: uma oportunidade ainda a descobrir
Alberto Carvalho Neto
Presidente da AJEPC
A importância da participação eleitoral nas comunidades
José Luís Carneiro
SECP
4 pilares para a prevenção de Alzheimer
George Perry
Diretor da Fac. de Ciências da Univ. do Texas
DISCURSO DIRETO
A preservação da memória e identidade da emigração portuguesa na toponímia
Daniel Bastos, Historiador
PORTUGAL
Portugal a votos
José Caria, Diretor-Adjunto da PORT.com
PORTUGAL
Lusos em Luanda
Jack Soifer, Consultor Internacional
PORTUGAL
REDES SOCIAIS
GALERIA DE FOTOS
QUIZ