ÚLTIMAS
NOTÍCIAS

Apesar da crise, emigração para Angola subiu 32% em 2015
Revista PORT.COM • 30-Dez-2016
Apesar da crise, emigração para Angola subiu 32% em 2015



O Relatório da Emigração 2015 dá conta de 6 715 entradas permanentes de portugueses em Angola ao longo do ano passado.

Apesar da crise gerada pela quebra do preço do petróleo, a emigração para Angola ainda subiu 32% no ano passado. O Governo, que esta quinta-feira apresentou o Relatório da Emigração 2015, considerou a conclusão "surpreendente".

O documento dá conta de 6 715 entradas permanentes de portugueses em Angola ao longo de 2015, o que representa um aumento de 32% face ao que foi registado no ano anterior.

De acordo com a explicação avançada pelo coordenador do Observatório para a Emigração, Rui Pena Pires, estes dados são recolhidos junto das autoridades estatísticas de cada país de destino da emigração portuguesa. E baseiam-se no conceito de entrada permanente, que pode variar de país para país.

Os autores não apresentaram uma explicação conclusiva para os dados, apesar de admitirem que estes ainda não traduzam os efeitos plenos na recessão que afetou o país depois de preço do petróleo ter afundado, no final de 2015. "É provável que em 2016 já se tenha a crise do petróleo já tenha tido um impacto um bocadinho maior", referiu Rui Pena Pires.

Angola foi, em 2015, o principal país de destino da emigração portuguesa para fora da Europa, seguido de Moçambique (4 mil) e do Brasil (1,3 mil).


Etiquetas
Partilhar

OPINIÃO
Joe Silvey, um pioneiro da sociedade multicultural no Canadá
Daniel Bastos
Historiador
Sejam muito bem-vindos. Os Açores contam consigo!
Vítor Fraga
CEO da SDEA
As comunidades e a limpeza das matas
Paulo Pisco
Deputado do PS
DISCURSO DIRETO
Angola aqui e agora
José Caria, diretor-adjunto da PORT.COM
PORTUGAL
«A lusofonia é o instrumento privilegiado de afirmação dos povos»
Vitor Ramalho
PORTUGAL
«Apostou-se muito no combate e pouco na prevenção»
Miguel Freitas
PORTUGAL
REDES SOCIAIS
GALERIA DE FOTOS
QUIZ