ÚLTIMAS
NOTÍCIAS

Ajuda humanitária de bilionário chinês para apoiar combate ao Covid-19 chega aos países de língua portuguesa
Revista PORT.COM • 31-Mar-2020
Ajuda humanitária de bilionário chinês para apoiar combate ao Covid-19 chega aos países de língua portuguesa



São Tomé e Príncipe, Guiné-Bissau e Cabo Verde tornaram-se na semana passada nos primeiros países africanos de língua portuguesa a receber ajuda da Fundação Ali-Baba, do bilionário chinês Jack Ma, para apoiar os esforços de combate à pandemia Covid-19.

O diretor nacional de Saúde de Cabo Verde, Artur Correia, informou terem chegado ao país no dia 27 de março ao país 100 mil máscaras, 20 mil testes rápidos e ainda mil fatos de proteção e mil máscaras faciais.

Através das redes sociais, o primeiro-ministro cabo-verdiano, Ulisses Correia e Silva, agradeceu “ao senhor Jack Ma e à sua fundação pelo grande gesto”, numa altura em que o país regista seis casos positivos de vírus corona.

Também a 27 de março, as autoridades da Guiné-Bissau anunciaram ter recebido material doado pela fundação de Jack Ma – 20 mil conjuntos de teste, 100 mil máscaras, mil conjuntos de roupas de proteção e 1100 conjuntos de escudos de proteção.

A ajuda a São Tomé e Príncipe chegou nos últimos dias, num avião ao serviço da União Africana, que foi autorizado a aterrar no aeroporto da capital no passado dia 25 de março.

Um comunicado oficial informou que o avião continha “kits de saúde, luvas, máscaras, testes rápidos, entre outros, uma oferta da Fundação Ali-Baba, no quadro do apoio desta instituição aos países africanos.”

Para a mesma data estava previsto outro voo da DHL com “materiais vários de prevenção e de combate ao Covid-19, no quadro da cooperação com a Organização Mundial de Saúde”, adiantava o comunicado.

Jack Ma prometeu enviar a todos os países africanos 1,1 milhões de testes clínicos, seis milhões de máscaras de proteção e 60 mil batas e visores, materiais que já chegaram à Etiópia, Ruanda e outros países na semana passada.

Abiy Ahmed, presidente da Etiópia, país anfitrião da União Africana, terá a seu cargo a distribuição do material aos restantes países africanos.

O embaixador da China em São Tomé e Príncipe, Wang Wei, ao proceder à entrega do equipamento ao Hospital Central Ayres de Menezes, destacou a contribuição da sociedade civil chinesa, neste caso do bilionário Jack Ma.

O lote da ajuda humanitária entregue pelo embaixador chinês no hospital central incluía medicamentos, como sejam antibióticos, material de proteção, ventiladores e desfibrilhadores cardíacos.

“Vamos continuar a aumentar o apoio para África, incluindo São Tomé e Príncipe, para combater esta doença”, disse Wang Wei na ocasião.


Etiquetas
Partilhar

NOTÍCIAS RELACIONADAS
OPINIÃO
A sua atitude de confiança conta: não só com o vírus...
Susana Cor de Rosa
Consultora empresarial
Os efeitos do medo do coronavírus...
Daniel Bastos
Historiador
Novo Coronavírus provoca epidemia com desfecho imprevisível
Alfredo Martins
Internista e Coordenador do NEDResp
DISCURSO DIRETO
A Fundação ISS e o apoio na África Lusófona
Eulalia Devesa, Diretora da Fundação ISS Mais Um Sorriso
PORTUGAL
«Cada vez faz menos sentido falar de emigração»
José Cesário, Deputado do PSD
PORTUGAL
O Projeto de Mobilidade na CPLP
Augusto Santos Silva, Ministro dos Negócios estrangeiros
PORTUGAL
REDES SOCIAIS
GALERIA DE FOTOS
QUIZ