ÚLTIMAS
NOTÍCIAS

França: Nove mil alunos já aprendem português como língua estrangeira
Revista PORT.COM • 29-Mar-2017
França: Nove mil alunos já aprendem português como língua estrangeira



O ensino do português como língua estrangeira em França já chega a nove mil alunos do 1.º ciclo, disse o ministro da Educação que visitou, em Paris, uma escola onde a oferta arrancou este ano letivo.

Aprender português como língua estrangeira é uma possibilidade para os alunos do 1.º ciclo em França desde o início do presente ano letivo, na sequência de um protocolo assinado em julho pelos ministros da Educação de Portugal - Tiago Brandão Rodrigues - e França - Najat Vallaud-Belkacem - o qual colocou o ensino de português no dispositivo EILE (Ensino Internacional de Língua Estrangeiro), e consequentemente, no mesmo patamar de visibilidade de línguas já oferecidas no sistema de ensino francês, como o inglês, o espanhol e o italiano.

"Este novo programa começou no 1.º ciclo, mas irá estender-se aos ciclos posteriores. Vai haver uma expansão grande da oferta do ensino de português não só no 1.º ciclo, mas também nos ciclos subsequentes", disse à Lusa o ministro da Educação, Tiago Brandão Rodrigues, que adiantou que a expansão aos níveis de ensino seguintes ocorre já a partir do próximo ano letivo.

Segundo os números avançados pelo ministro, há neste momento em França 15 mil alunos a aprender português, nove mil dos quais ao abrigo do EILE, e que terão agora a oportunidade de dar continuidade à aprendizagem da língua nos anos seguintes.

"Este dispositivo, no contexto da oferta educativa da escola francesa, prestigia o ensino do português e permite um acesso a um maior número de alunos", considerou Brandão Rodrigues.

O ministro realçou ainda que esta mudança tem também impacto no peso curricular e pedagógico da língua portuguesa dentro das escolas e na avaliação dos alunos.

"Por um lado, os professores que vêm de Portugal e os formados em França passam a fazer parte das equipas pedagógicas das escolas, o que permite participar com os alunos nos projetos pedagógicos das escolas que integram, e isso reforça a visibilidade da língua portuguesa. A língua portuguesa deixa de estar acantonada e passa a fazer parte dos currículos das escolas", disse.

Já no que diz respeito aos alunos, "as classificações na disciplina de português passam a figurar no boletim escolar dos alunos", o que "permite o registo oficial do percurso feito ao longo dos anos".

"Isto materializa uma certa integração pedagógica do português nos currículos franceses", defendeu.


Etiquetas
Partilhar

OPINIÃO
Portugal hoje, um país que incentiva ao regresso
Paulo Pisco
Deputado do PS eleito pelos portugueses na Europa
De olhos postos em África com uma estratégia de futuro
Peter Dawson
Presidente do grupo Garland
Não há tempo para se perder tempo!
Vítor Ramalho
Secretário-Geral da UCCLA
DISCURSO DIRETO
O português que ajudou a 'erguer' as memórias do World Trade Center
Luís Mendes, arquiteto
ESTADOS UNIDOS DA AMÉRICA
«Mobilidade no espaço da lusofonia é um dos maiores desafios»
Teresa Ribeiro, SENEC
PORTUGAL
The last man on the moon
José Caria, diretor-adjunto da PORT.COM
PORTUGAL
REDES SOCIAIS
GALERIA DE FOTOS
QUIZ