ÚLTIMAS
NOTÍCIAS

Museu no Luxemburgo mostra 150 peças ligadas ao império português
Revista PORT.COM • 26-Abr-2017
Museu no Luxemburgo mostra 150 peças ligadas ao império português



Uma exposição com 150 peças, na sua maioria provenientes do Museu Nacional de Arte Antiga, em Lisboa, é inaugurada amanhã, no Luxemburgo, para mostrar como os descobrimentos portugueses ligaram o mundo, influenciando a história da arte.

Intitulada "Drawing the World" ("Desenhando o Mundo", em tradução livre), a exposição ficará patente ao público entre os dias 28 abril e 15 de outubro, no Musée National d'Histoire et Art (MNHA), resultante de uma parceria estabelecida entre ambas as instituições.

Fonte do Museu Nacional de Arte Antiga (MNAA) indicou que a exposição será acompanhada por um ciclo de conferências dedicadas a temas de história da arte portuguesa.

Entre as peças a apresentar na exposição contam-se obras como raros marfins de produção africana do início do século XVI, joias, marfins e mobiliário de origem indo-portuguesa, uma tela com a vista de Goa, antigo território sob administração portuguesa na índia.

Serão também exibidos um conjunto de têxteis e porcelanas de fabrico chinês, peças japonesas nambam, entre elas uma espingarda de cano lacado, e uma amostra representativa da importação de gemas do Brasil, nomeadamente uma custódia incrustada e joias de adorno feminino.

No primeiro núcleo da exposição, segundo a mesma fonte, vai destacar-se um conjunto de alabastros ingleses do século XV, ilustrando a abertura do mercado português às mais sofisticadas produções europeias, e obras de ourivesaria gótica de oficinas portuguesas.

Conceição Borges de Sousa, Luísa Penalva e Miguel Soromenho são os comissários desta exposição sobre um país "com as fronteiras mais antigas da Europa".

"Portugal criou, a partir do século XV, um império global que estendeu a sua influência da África aos confins da Ásia e ao Brasil. Além da ligação entre estes territórios longínquos, através da famosa rota do Cabo - uma viagem aventurosa entre Lisboa e Goa - os portugueses ativaram também redes de comércio local que se estenderam por todo o Oriente", assinala o MNAA, num texto sobre a exposição.

Animais e plantas até então desconhecidos, produtos de luxo, sedas e porcelanas, materiais raros e preciosos passaram a circular à escala mundial, "promovendo uma intensa assimilação de formas e de motivos decorativos das mais diversas origens".

É esta mudança a nível global provocada pelos descobrimentos, com impacto no comércio, na diplomacia, nas artes, e até na vida quotidiana, que a exposição vai recordar até outubro no Luxemburgo.


Etiquetas

Partilhar

OPINIÃO
A relação entre Portugal e a sua Diáspora...
José Luís Carneiro
Implicações políticas da participação eleitoral nas comunidades
Paulo Pisco
Deputado do PS
Porque não te calas?
José Caria
Diretor-Adjunto PORT.com
DISCURSO DIRETO
ENTREVISTA
Berta Nunes, secretária de Estado das Comunidades
PORTUGAL
ENTREVISTA
António Saraiva, Presidente da CIP
PORTUGAL
ENTREVISTA
Luís Faro Ramos, Presidente do Camões I.P.
PORTUGAL
REDES SOCIAIS
GALERIA DE FOTOS
QUIZ