ÚLTIMAS
NOTÍCIAS

Manuel Alegre é o vencedor do Prémio Camões 2017
Revista PORT.COM • 09-Jun-2017
Manuel Alegre é o vencedor do Prémio Camões 2017



O prémio foi criado pelos governos do Brasil e de Portugal com um júri composto por especialistas de vários países, mas todos eles falantes de português.

O escritor português Manuel Alegre é o vencedor do Prémio Camões 2017. O anúncio foi feito ontem, na Biblioteca Nacional, no Rio de Janeiro, após reunião do júri.

"Como poeta, começou a destacar-se nas coletâneas 'Poemas Livres' (1963-1965). Mas o grande reconhecimento nasce com os seus dois volumes de poemas, 'Praça da Canção' (1965) e 'O Canto e as Armas' (1967), apreendidos pelas autoridades antes do 25 de Abril, mas com grande circulação nos meios intelectuais", lê-se no comunicado divulgado pelo Governo português.

Esta é a 29.ª edição do Prémio Camões e o júri foi constituído por Paula Morão, professora catedrática da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, Maria João Reynaud, professora associada jubilada da Faculdade de Letras da Universidade do Porto, Leyla Perrone-Moisés, professora emérita da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo, José Luís Jobim, professor aposentado da Universidade Federal Fluminense e da Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Lourenço do Rosário, reitor da Universidade Politécnica de Maputo e pelo poeta cabo-verdiano José Luís Tavares.

 

"Homenagem justíssima" a Manuel Alegre

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, classificou a atribuição do Prémio Camões ao escritor e poeta Manuel Alegre como "uma homenagem justíssima a uma grande figura da literatura portuguesa".

"Nos termos do próprio prémio, (Manuel Alegre) contribuiu e contribui para o enriquecimento literário e cultural, não apenas português, mas do mundo da lusofonia", acentuou.

Este prémio é o reconhecimento a uma obra "longa, exaustiva e rica" de Manuel Alegre como ensaísta, mas sobretudo como um "grande poeta" que marcou várias fases da vida nacional e que projetou de forma "inexcedível" a língua portuguesa.

Questionado sobre o facto de o anúncio do vencedor coincidir com o 10 de Junho, o chefe de Estado disse que essa coincidência torna o prémio "ainda mais gratificante".

"Tem outro significado falar no Prémio Camões e associá-lo ao Dia de Camões, ao Dia de Portugal e ao Dia das Comunidades Portuguesas espalhadas pelo mundo fora", afirmou.


Etiquetas
Partilhar

OPINIÃO
A relação entre Portugal e a sua Diáspora...
José Luís Carneiro
Implicações políticas da participação eleitoral nas comunidades
Paulo Pisco
Deputado do PS
Porque não te calas?
José Caria
Diretor-Adjunto PORT.com
DISCURSO DIRETO
Mar de Sonhos – a emigração nos vapores transatlânticos
Daniel Bastos, Historiador
PORTUGAL
ENTREVISTA
Berta Nunes, secretária de Estado das Comunidades
PORTUGAL
ENTREVISTA
António Saraiva, Presidente da CIP
PORTUGAL
REDES SOCIAIS
GALERIA DE FOTOS
QUIZ