ÚLTIMAS
NOTÍCIAS

Festival de fado em Angola alarga-se de Luanda para Benguela
Revista PORT.COM • 26-Out-2017
Festival de fado em Angola alarga-se de Luanda para Benguela



A terceira edição do festival de Fado em Angola promovido anualmente pelo banco angolano do grupo Caixa Geral de Depósitos (CGD) alarga-se à província de Benguela, além de Luanda, anunciou a organização.

O primeiro dia de festival, organizado pelo Caixa Angola, decorre na hoje, no Cine Atlântico, em Luanda, com a presença dos portugueses Camané, Katia Guerreiro, Filipa Cardoso, Maria Ana Bobone, José Gonçalez e Marco Rodrigues.

Tal como em anos anteriores, o Festival Caixa Luanda, que pretende fazer a celebração do Fado enquanto Património Imaterial da Humanidade e da cultura de Portugal, contará no palco com artistas angolanas, casos de Ary e Anabela Aya.

Em 2017, o evento alarga-se, com a realização do primeiro Festival de Fado Caixa Benguela, com o mesmo elenco a atuar no sábado no histórico Cine Kalunga, naquela cidade.

No passado, atuaram no festival nomes como Ana Moura, Gisela João e Raquel Tavares, entre outros.

Nos palcos das duas cidades, Camané apresenta o recém-editado "Camané canta Marceneiro", de homenagem a Alfredo Marceneiro, que contou com direção e arranjos de José Mário Branco.

Por seu lado, Katia Guerreiro dá, em Luanda e Benguela, continuidade à digressão internacional que, até ao final do ano, ainda a levará a palcos em Sartrouville, França, e em Sevilha, Espanha.

A nova designação do banco Caixa Angola foi apresentada a 10 de dezembro de 2015, aquando da primeira edição do Festival Caixa Luanda, mudanças ocorridas depois da saída do grupo espanhol Santander da estrutura acionista.

O Banco Santander Totta e a Santotta - Internacional SGPS anunciaram a 08 de julho de 2015 a venda da sua participação de 49% no capital social da PartAng SGPS à Caixa Geral de Depósitos, passando o banco público português a deter a totalidade do capital daquela sociedade e por sua vez 51% do capital social do agora designado Banco Caixa Geral Angola.

Além da holding PartAng (51%), a estrutura acionista do banco, que opera em Angola desde 2009, é detida pela petrolífera estatal angolana Sonangol (25%), e pelos empresários Jaime Freitas (12%) e António Mosquito (12%).

 

Foto em destaque ©Paulo Homem de Melo


Etiquetas
Partilhar

OPINIÃO
Macau: uma oportunidade ainda a descobrir
Alberto Carvalho Neto
Presidente da AJEPC
A importância da participação eleitoral nas comunidades
José Luís Carneiro
SECP
4 pilares para a prevenção de Alzheimer
George Perry
Diretor da Fac. de Ciências da Univ. do Texas
DISCURSO DIRETO
A preservação da memória e identidade da emigração portuguesa na toponímia
Daniel Bastos, Historiador
PORTUGAL
Portugal a votos
José Caria, Diretor-Adjunto da PORT.com
PORTUGAL
Lusos em Luanda
Jack Soifer, Consultor Internacional
PORTUGAL
REDES SOCIAIS
GALERIA DE FOTOS
QUIZ