ÚLTIMAS
NOTÍCIAS

Portugueses já escolheram a Palavra do Ano de 2017
Revista PORT.COM • 05-Jan-2018
Portugueses já escolheram a Palavra do Ano de 2017



Iniciativa realizou-se pelo nono ano consecutivo.

A Palavra do Ano 2017 é "incêndios", anunciou a Porto Editora, que promoveu esta escolha durante o passado mês de dezembro, e na qual participaram 30.000 internautas.

"Incêndios" alcançou 37% dos votos, impondo-se às restantes nove candidatas. A palavra "incêndios" foi escolhida por causa dos "sucessivos incêndios" que se fizeram sentir durante o ano passado em todo o país. O ano de 2017 "foi um dos mais trágicos de sempre, pela enorme quantidade de vítimas e pela dimensão da área atingida", justificou a Porto Editora, quando no início de dezembro último apresentou as dez palavras candidatas.

No 2.º lugar, com 20% dos votos, ficou o vocábulo "afeto" e, no 3.º, "floresta", com 14% das escolhas.

O 4.º lugar é ocupado pela palavra "vencedor", com 08% dos votos, um termo escolhido por, em maio do ano passado, "pela primeira vez, e de forma surpreendente", Portugal ter sido o país vencedor do Festival Eurovisão da Canção, "sendo de sublinhar o entusiasmo e o carinho que o cantor Salvador Sobral despertou junto dos portugueses", escreveu a Porto Editora.

No 5.º posto, ex-aequo - com 05% cada -, ficaram os termos "crescimento", uma palavra que "há bastante tempo não era usada para definir o comportamento da economia portuguesa, facto que foi notório ao longo do ano", e "cativação", palavra que se tornou muito visível e "algo controversa, na estratégia orçamental do Governo", no âmbito do "objetivo de manter o défice abaixo dos valores definidos com a União Europeia".

No 7.º lugar, ficou "desertificação", que arrecadou 04% das intenções, e, no 8.º, ex-aequo, com 03% das intenções de voto, cada, ficaram os termos "gentrificação" e "peregrino".

No último lugar ficou "independentista" com apenas 01%.

Esta foi a nona edição da iniciativa, tendo as palavras sido escolhidas através do 'site' www.palavradoano.pt.

Na primeira edição, em 2009, a Palavra do Ano foi "esmiuçar" e, em 2010, "vuvuzela", à qual se sucederam "austeridade" (2011), "entroikado" (2012), "bombeiro" (2013), "corrupção" (2014), "refugiado" (2015) e "geringonça" (2016).


Etiquetas
Partilhar

OPINIÃO
Portugal hoje, um país que incentiva ao regresso
Paulo Pisco
Deputado do PS eleito pelos portugueses na Europa
De olhos postos em África com uma estratégia de futuro
Peter Dawson
Presidente do grupo Garland
Não há tempo para se perder tempo!
Vítor Ramalho
Secretário-Geral da UCCLA
DISCURSO DIRETO
O português que ajudou a 'erguer' as memórias do World Trade Center
Luís Mendes, arquiteto
ESTADOS UNIDOS DA AMÉRICA
«Mobilidade no espaço da lusofonia é um dos maiores desafios»
Teresa Ribeiro, SENEC
PORTUGAL
The last man on the moon
José Caria, diretor-adjunto da PORT.COM
PORTUGAL
REDES SOCIAIS
GALERIA DE FOTOS
QUIZ