ÚLTIMAS
NOTÍCIAS

Portuguesa grava música em clarinete para novo filme co-produzido por Brad Pitt
Revista PORT.COM • 07-Jan-2019
Portuguesa grava música em clarinete para novo filme co-produzido por Brad Pitt



Chama-se Virgínia Costa Figueiredo e foi para Los Angeles em 2003 para estudar, graças a uma bolsa da Gulbenkian. Vive na cidade desde então e o filme co-produzido pelo célebre actor americano não é caso único na sua lista de colaborações. Tem um projeto pedagógico em curso e um álbum pronto a sair.

O novo filme coproduzido pelo ator norte-americano Brad Pitt, “The Last Black Man in San Francisco”, tem a participação musical da portuguesa Virgínia Costa Figueiredo, disse à agência Lusa a clarinetista radicada em Los Angeles.

A professora doutorada em clarinete gravou a música para o filme que será apresentado no festival Sundance a 26 de janeiro.

A oportunidade surgiu como fruto do «networking com músicos e compositores» que é fomentado pela forte presença da indústria cinematográfica em Los Angeles, explicou Virgínia Costa Figueiredo, que vive na cidade californiana há 16 anos.

«Los Angeles é uma cidade com uma indústria muito ativa para músicos freelancers», afirmou a portuguesa, referindo que «há muito trabalho que não se encontra noutros sítios» e isso tem-se refletido nas oportunidades. A clarinetista trabalha com empresas que «empregam músicos especificamente para fazer esse tipo de trabalho» e pretende aumentar esta componente da sua carreira.

No ano passado gravou música para filmes como Hator, de Ziyi Zheng, e o animejaponês Circus Sam, assim como para várias séries documentais. O dinamismo da indústria também a levou a participar no novo álbum de Alan Parsons, o primeiro desde 2004 e que será lançado no início deste ano. Em 2018, Virginia Figueiredo trabalhou ainda num álbum de Chance the Rapper.

A artista prepara-se para lançar um álbum próprio no final de janeiro, Intuición, executado em clarinete e piano e inspirado em música folclórica da América Latina. Outro projeto que está em curso é a criação de um livro de instrução para alunos do ensino básico baseado em música popular portuguesa, «uma coisa que nunca foi feita», diz. Neste momento, Virgínia Figueiredo está a recolher as músicas «para depois transcrever como exercícios de aprendizagem de clarinete», tendo como alvo alunos nas escolas de Portugal e do Brasil.

Aos 39 anos, a artista portuguesa é professora na Pierce College, Cerritos College e Moorpark College e toca com a companhia Pacific Opera Project, cuja temporada vai começar em fevereiro.

Presença regular nos eventos da comunidade portuguesa na Califórnia, em especial quando há performances musicais envolvidas, a clarinetista que chegou a Los Angeles em 2003 como bolseira de mestrado pela Gulbenkian, não põe de parte um regresso a Portugal «com a oportunidade certa», mas refere que até agora não surgiu nada que tivesse funcionado.

Virgínia Figueiredo acabou por ser a primeira portuguesa a obter um doutoramento em clarinete na UCLA (University of California, Los Angeles) e decidiu ficar na cidade, porque «há mais oportunidades, definitivamente».


Etiquetas
Partilhar

OPINIÃO
Quanto 'vale' o investidor da Diáspora?
José Caria
Diretor Adjunto da PORT.COM
Sagres, uma marca de bebida com história e identidade
Nuno Pinto Magalhães
Diretor de Relações Institucionais da SCC
Felicidade? Lusodescendentes! Exemplo: São Paulo
Jack Soifer
Consultor Internacional
DISCURSO DIRETO
Encontro Intercalar na Madeira será iniciativa coroada de êxito
José Luís Carneiro, SEC
PORTUGAL
Invest Madeira: o epicentro da vontade dos investidores
Ana Filipa Ferreira, Dir. Invest Madeira
PORTUGAL
Sejam bem-vindos à Madeira!
Miguel Albuquerque
PORTUGAL
REDES SOCIAIS
GALERIA DE FOTOS
QUIZ