ÚLTIMAS
NOTÍCIAS

Emigração açoriana para o Brasil 'reescrita' por Carlos Tomé
Revista PORT.COM • 21-Mar-2019
Emigração açoriana para o Brasil 'reescrita' por Carlos Tomé



'O Bracinho' será lançado a 26 de março e retrata em ficção literária a verdadeira história da emigração açoriana para o Brasil.

De acordo com os historiadores, a primeira emigração sistemática dos Açores tinha o Brasil como destino. Em 1847 deslocaram-se para o sul do país perto de 6 mil pessoas e até meados do século XX houve um grande fluxo migratório para São Paulo e Rio de Janeiro.

Carlos Tomé conta a história de um menino de 6 anos com uma limitação física que o obriga a ficar para trás e ver a família partir para o Brasil sem ele. O jornalista açoriano descreve a separação como «um trauma de uma violência que não consegue digerir» que deixa a pequena criança a sentir-se «abandonada, rejeitada» e «completamente imprestável ao ponto da própria família o abandonar».

A evolução da criança que fica com a tia numa freguesia onde carrega a «vergonha de ter ficado para trás» é contada em “O Bracinho”, o novo livro de Carlos Tomé, apresentado pela poetisa Renata Correia Botelho e pelo sociólogo Fernando Diogo, tem o selo da editora Letras Lavada.

O escritor provém de uma família de «muitos emigrantes» e embora nunca tendo emigrado, «chorou muitas lágrimas em aeroportos».

«Todas as vezes que chegavam era uma grande alegria, mas quando partiam, partia também algo dentro de mim», confessou o autor ao recordar as viagens de seus pais e alguns de seus irmãos.

«O ter escrito esta história permitiu-me revistar um acontecimento que também me marcou. Emocionei-me algumas vezes ao escrever alguns dos episódios que estão no livro da vida desta criança» revelou o jornalista açoriano aposentado desde 2016.

Em 2002 publicou um livro de contos chamado “A Noite dos Prodígios e outras histórias”, em 2006 o romance “Morreremos Amanhã, em 2016 “Um Perigoso Leitor de Jornais” e este mês “O Bracinho”.


Etiquetas
Partilhar

OPINIÃO
Portugal hoje, um país que incentiva ao regresso
Paulo Pisco
Deputado do PS eleito pelos portugueses na Europa
De olhos postos em África com uma estratégia de futuro
Peter Dawson
Presidente do grupo Garland
Não há tempo para se perder tempo!
Vítor Ramalho
Secretário-Geral da UCCLA
DISCURSO DIRETO
O português que ajudou a 'erguer' as memórias do World Trade Center
Luís Mendes, arquiteto
ESTADOS UNIDOS DA AMÉRICA
«Mobilidade no espaço da lusofonia é um dos maiores desafios»
Teresa Ribeiro, SENEC
PORTUGAL
The last man on the moon
José Caria, diretor-adjunto da PORT.COM
PORTUGAL
REDES SOCIAIS
GALERIA DE FOTOS
QUIZ