ÚLTIMAS
NOTÍCIAS

Itália procura aproximar-se da lusofonia através do cinema
Revista PORT.COM • 13-Abr-2019
Itália procura aproximar-se da lusofonia através do cinema



O país membro observador da CPLP desde julho do ano passado pretende aprofundar as relações multilaterais e bilaterais com o mundo lusófono.

Uberto Vanni d’Archirafi, embaixador italiano em Portugal, afirmou à agência Lusa que a Itália quer aprofundar as relações multilaterais e bilaterais com o mundo lusófono. A Embaixada de Itália promove este ano, pela primeira vez, um encontro de apresentação da programação da Festa do Cinema Italiano nos países de língua oficial portuguesa.

«É uma forma de estreitar relações com os países que integram a Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), no setor cultural. É um festival que se realiza há 12 anos em Portugal e, mais recentemente, chegou a países como Angola, Brasil e Moçambique. Queremos estender a outros países» foram as palavras do embaixador. Uberto Vanni d’Archirafi acrescentou ainda que a língua portuguesa, «elemento unificador da participação italiana na CPLP», é ensinada em 25 universidades italianas.

O diplomata frisou ainda a importância do português em diversos setores como a cultura, a economia e a política, dizendo que «o Instituto Camões financia 46 cátedras em todo o mundo e 11 estão em Itália, o que mostra bem o interesse pela língua». O embaixador destacou ainda que «a fama» de Portugal tem crescido a nível internacional, não só ao nível do turismo, mas também no desempenho económico, que atrai empresas e cidadãos italianos para este cantinho da Europa.

O número de italianos residentes em Portugal tem vindo a aumentar progressivamente ao longo dos anos. Em 2004, os números rondavam os 4000 e, dez anos depois, em 2014, já se registavam 6000 cidadãos italianos a viver em terras de Camões. No ano passado, o número mais do que duplicou para um total de 13500 italianos a viver em Portugal.

Em 2013 estreava a Festa do Cinema Italiano em Angola. No ano seguinte, o festival chegou a Moçambique, que volta a receber o evento em Maputo no próximo mês de maio. Em agosto do presente ano, o festival passa por 16 cidades brasileiras, entre as quais Belém, Belo Horizonte, Brasília, Curitiba, Florianópolis, Goiânia, Porto Alegre, Recife, Rio de Janeiro, Salvador, São Paulo e Vitória, e em setembro chega a Luanda.


Etiquetas
Partilhar

OPINIÃO
Significado das próximas eleições para a Assembleia da República
Paulo Pisco
Deputado do PS
Incêndios rurais: prevenir é mesmo o melhor remédio
Miguel Freitas
Sec. de Estado das Florestas
Por um regresso seguro a casa
José Artur Neves
Sec. de Estado da Proteção Civil
DISCURSO DIRETO
Monumentos ao emigrante em Portugal
Daniel Bastos, Historiador
PORTUGAL
Defesa de nova visão sobre as comunidades portuguesas
José Luís Carneiro
PORTUGAL
Um eterno e constante devir....
José Caria, diretor-adjunto da PORT.COM
PORTUGAL
REDES SOCIAIS
GALERIA DE FOTOS
QUIZ