ÚLTIMAS
NOTÍCIAS

Órgãos históricos participam no Festival Internacional de Órgão de Mafra
Revista PORT.COM • 20-Abr-2019
Órgãos históricos participam no Festival Internacional de Órgão de Mafra



A terceira edição do festival, a decorrer de 27 de abril a 12 de maio, vai contar com seis órgãos históricos da cidade, um ano após as obras de conservação.

De acordo com a organização do III Festival Internacional de Órgão de Mafra, o primeiro concerto dos seis órgãos históricos da basílica do Palácio Nacional de Mafra está marcado para dia 4 de maio, no âmbito desse mesmo festival.

Daniela Moreira, Diogo Rato Pombo, Inês Machado, João Vaz, Margarida Oliveira e Sérgio Silva juntam-se ao grupo Voces Caelestes para a audição moderna da missa para três coros e seis órgãos “Gloria in excelsis, in gloria dei patris e credo», um manuscrito do século XVIII, de um autor italiano desconhecido, disponível na biblioteca do Palácio Nacional de Mafra.

João Vaz, diretor artístico do festival, acompanhou o trabalho de restauração dos instrumentos concluído em 2010, ano em que o trabalho foi dedicado quase exclusivamente à «harmonização» do conjunto dos seis órgãos, único no mundo.

Hélder Sousa Silva, presidente da Câmara Municipal de Mafra, afirmou que «o calar dos órgãos estava iminente, o que era inconcebível», justificando os 150 mil euros de investimento nas obras de restauro.

André Ferreira e David Paccetti Correia, para além dos outros organistas acima mencionados, irão apresentar obras de Charpentier, Leal Moreira e Lully, como a transcrição do prelúdio “Te Deum”, de Charpentier, e a “Sinfonia para a Real Basílica de Mafra”, de Leal Moreira.

O III Festival de Órgão de Mafra tem início no próximo dia 27 abril e termina no dia 12 de maio, dia em que os organistas do Pontifício Instituto de Música Sacra do Vaticano irão interpretar obras de Bonelli, Cabezón e Frescobaldi nos seis órgãos históricos do Palácio Nacional de Mafra. Nas palavras do diretor artístico do festival, será «uma espécie de revisitação do sonho de D. João V (o rei que ordenou a construção do palácio), que era trazer Roma a Portugal».

O festival contará ainda com o organista Rui Paiva, o flautista Pedro Couto Soares, a organista Olga Zhukova, a organista Aurore Baal, a organista Clara Alcobia Coelho, o cornetista Tiago Simas Freire, e serão ouvidas, para além das obras já mencionadas, composições de Bach, Carreira, Castelo, Frescobaldi, Gabrieli, Kerll, Monteverdi, Pachelbel, Philip Glass, Seixas, Titelouze e Trabaci.


Etiquetas
Partilhar

OPINIÃO
Portugal hoje, um país que incentiva ao regresso
Paulo Pisco
Deputado do PS eleito pelos portugueses na Europa
De olhos postos em África com uma estratégia de futuro
Peter Dawson
Presidente do grupo Garland
Não há tempo para se perder tempo!
Vítor Ramalho
Secretário-Geral da UCCLA
DISCURSO DIRETO
O português que ajudou a 'erguer' as memórias do World Trade Center
Luís Mendes, arquiteto
ESTADOS UNIDOS DA AMÉRICA
«Mobilidade no espaço da lusofonia é um dos maiores desafios»
Teresa Ribeiro, SENEC
PORTUGAL
The last man on the moon
José Caria, diretor-adjunto da PORT.COM
PORTUGAL
REDES SOCIAIS
GALERIA DE FOTOS
QUIZ