ÚLTIMAS
NOTÍCIAS

Órgãos históricos participam no Festival Internacional de Órgão de Mafra
Revista PORT.COM • 20-Abr-2019
Órgãos históricos participam no Festival Internacional de Órgão de Mafra



A terceira edição do festival, a decorrer de 27 de abril a 12 de maio, vai contar com seis órgãos históricos da cidade, um ano após as obras de conservação.

De acordo com a organização do III Festival Internacional de Órgão de Mafra, o primeiro concerto dos seis órgãos históricos da basílica do Palácio Nacional de Mafra está marcado para dia 4 de maio, no âmbito desse mesmo festival.

Daniela Moreira, Diogo Rato Pombo, Inês Machado, João Vaz, Margarida Oliveira e Sérgio Silva juntam-se ao grupo Voces Caelestes para a audição moderna da missa para três coros e seis órgãos “Gloria in excelsis, in gloria dei patris e credo», um manuscrito do século XVIII, de um autor italiano desconhecido, disponível na biblioteca do Palácio Nacional de Mafra.

João Vaz, diretor artístico do festival, acompanhou o trabalho de restauração dos instrumentos concluído em 2010, ano em que o trabalho foi dedicado quase exclusivamente à «harmonização» do conjunto dos seis órgãos, único no mundo.

Hélder Sousa Silva, presidente da Câmara Municipal de Mafra, afirmou que «o calar dos órgãos estava iminente, o que era inconcebível», justificando os 150 mil euros de investimento nas obras de restauro.

André Ferreira e David Paccetti Correia, para além dos outros organistas acima mencionados, irão apresentar obras de Charpentier, Leal Moreira e Lully, como a transcrição do prelúdio “Te Deum”, de Charpentier, e a “Sinfonia para a Real Basílica de Mafra”, de Leal Moreira.

O III Festival de Órgão de Mafra tem início no próximo dia 27 abril e termina no dia 12 de maio, dia em que os organistas do Pontifício Instituto de Música Sacra do Vaticano irão interpretar obras de Bonelli, Cabezón e Frescobaldi nos seis órgãos históricos do Palácio Nacional de Mafra. Nas palavras do diretor artístico do festival, será «uma espécie de revisitação do sonho de D. João V (o rei que ordenou a construção do palácio), que era trazer Roma a Portugal».

O festival contará ainda com o organista Rui Paiva, o flautista Pedro Couto Soares, a organista Olga Zhukova, a organista Aurore Baal, a organista Clara Alcobia Coelho, o cornetista Tiago Simas Freire, e serão ouvidas, para além das obras já mencionadas, composições de Bach, Carreira, Castelo, Frescobaldi, Gabrieli, Kerll, Monteverdi, Pachelbel, Philip Glass, Seixas, Titelouze e Trabaci.


Etiquetas
Partilhar

OPINIÃO
Macau: uma oportunidade ainda a descobrir
Alberto Carvalho Neto
Presidente da AJEPC
A importância da participação eleitoral nas comunidades
José Luís Carneiro
SECP
4 pilares para a prevenção de Alzheimer
George Perry
Diretor da Fac. de Ciências da Univ. do Texas
DISCURSO DIRETO
A preservação da memória e identidade da emigração portuguesa na toponímia
Daniel Bastos, Historiador
PORTUGAL
Portugal a votos
José Caria, Diretor-Adjunto da PORT.com
PORTUGAL
Lusos em Luanda
Jack Soifer, Consultor Internacional
PORTUGAL
REDES SOCIAIS
GALERIA DE FOTOS
QUIZ