ÚLTIMAS
NOTÍCIAS

Documentário sobre diáspora portuguesa no Havai estreou na Madeira
Revista PORT.COM • 28-Abr-2019
Documentário sobre diáspora portuguesa no Havai estreou na Madeira



O realizador Ponta-Garça referiu também que já está a trabalhar na produção do próximo documentário, um filme mais abrangente que deverá estar pronto em 2020 e se vai debruçar sobre os portugueses em todos os Estados Unidos da América.

O documentário “Portuguese in Hawaii”, que revela a dimensão e alcance da diáspora portuguesa no Havai, teve estreia nacional ontem na ilha da Madeira.

O documentário foi exibido no auditório do Centro Cultural John dos Passos, na Ponta do Sol, numa estreia a convite do Governo Regional, no âmbito das comemorações dos 600 anos do Descobrimento das ilhas da Madeira e do Porto Santo.

«Estrear na Madeira é fantástico», afirmou o realizador Nelson Ponta-Garça à agência Lusa, apontando para o facto de os seus dois documentários anteriores, “Portuguese in California” e “Portuguese in New England”, se terem focado no legado dos Açores, «de onde é oriunda a maior parte dos portugueses na América».

Começar pela Madeira para a primeira exibição do documentário em território nacional «faz todo o sentido», segundo o realizador, porque «uma grande percentagem» dos lusodescendentes que vivem no Havai são oriundos da ilha portuguesa.

Segundo o Diário de Notícias da Madeira, o presidente do Governo Regional mostrou-se «emocionado» com o que teve a oportunidade de vislumbrar e destacou «três evidências».

A primeira evidência passa desde logo pela «projeção Atlântica, universal e cosmopolita da nossa ilha», mencionou Albuquerque, isto porque hoje somos «uma comunidade pluricontinental e que tem projeção em todo o Mundo».

«Em segundo lugar, essa projeção está também muito bem evidenciada neste documentário, que é a capacidade de assemelhação e interação que os madeirenses têm. Temos uma capacidade de nos entrecruzarmos com outras culturas que é extraordinária e singular», destacou o líder do Executivo, findando o seu raciocínio com a terceira evidência.

 

«Este documentário, num ponto retrospetivo, também não nos deixa de fazer despertar para uma reflexão sobre a evolução e progresso humano. Acho que é importante relembrar as dificuldades que os nossos antepassados passaram e os sacrifícios que fizeram para assegurar a sua subsistência e uma melhor vida para as futuras gerações, que é no fundo a aventura da emigração e uma evidência daqueles que eram os constrangimentos que os povos insulares tinham de enfrentar. Eram tempos muito difíceis e é bom refletirmos sobre aquele que foi o nosso progresso humano», salientou Miguel Albuquerque, frisando que «este não é um documentário apenas da Madeira, mas de muitos povos».

A estimativa é de que mais de 10% da população do arquipélago do Havai, que totaliza mil 428 milhões de habitantes, seja lusodescendente.

Ainda sem acordos finais, o realizador explicou que estão a decorrer conversações com vários canais de televisão «para ver a forma de melhor promover a realidade portuguesa no Havai e na América».

Enquanto isso, já está confirmado que o documentário será disponibilizado na plataforma de streaming da Amazon, Prime Video, e também poderá ser visualizado através do Vimeo.

Com duração de 42 minutos, o filme tem produção executiva da diretora do Imiloa Astronomy Center de Hilo, a lusodescendente Marlene Hapai, e inclui mais de 40 entrevistas, desde líderes comunitários ao comediante Frank DeLima e o cantor Glenn Medeiros.

 

Novo filme para 2020

O primeiro imigrante português de que há registo no arquipélago é João (John) Elliott de Castro, que segundo a Biblioteca do Congresso chegou em 1814 e foi médico do rei Kamehameha.

O documentário teve o patrocínio da FLAD – Fundação Luso-Americana e do Governo Regional dos Açores, sendo também uma co-produção RTP.

No próximo mês, será exibido o filme “Portuguese in New England”, que precedeu o documentário no Havai, durante as Festas do Senhor Santo Cristo dos Milagres, «que reúnem mais de 100 mil pessoas em São Miguel».

Ponta-Garça referiu também que já está a trabalhar na produção do próximo documentário, um filme mais abrangente que deverá estar pronto em 2020 e se vai debruçar sobre os portugueses em todos os Estados Unidos da América.


Etiquetas
Partilhar

OPINIÃO
Portugal hoje, um país que incentiva ao regresso
Paulo Pisco
Deputado do PS eleito pelos portugueses na Europa
De olhos postos em África com uma estratégia de futuro
Peter Dawson
Presidente do grupo Garland
Não há tempo para se perder tempo!
Vítor Ramalho
Secretário-Geral da UCCLA
DISCURSO DIRETO
O português que ajudou a 'erguer' as memórias do World Trade Center
Luís Mendes, arquiteto
ESTADOS UNIDOS DA AMÉRICA
«Mobilidade no espaço da lusofonia é um dos maiores desafios»
Teresa Ribeiro, SENEC
PORTUGAL
The last man on the moon
José Caria, diretor-adjunto da PORT.COM
PORTUGAL
REDES SOCIAIS
GALERIA DE FOTOS
QUIZ