ÚLTIMAS
NOTÍCIAS

Livro com histórias de emigrantes assinala os 225 anos do Consulado de Portugal em Nova Iorque
Revista PORT.COM • 08-Mai-2019
Livro com histórias de emigrantes assinala os 225 anos do Consulado de Portugal em Nova Iorque



Para o futuro, Manuela Bairos não descarta a ideia de produzir um documentário com a compilação de testemunhos de portugueses de segunda geração em território norte-americano.

O livro com histórias de 225 emigrantes portugueses nos Estados Unidos, uma por cada um dos anos do consulado português em Nova Iorque, coordenado pela antiga cônsul-geral de Portugal do estado americano, Manuela Bairos, foi apresentado em Lisboa.

«A conceção deste projeto partiu do facto de celebrarmos 225 anos do consulado. Era um consulado antigo e pensei que uma das melhores formas de celebrar os 225 anos era trazer a comunidade portuguesa às celebrações», disse Manuela Bairos à agência Lusa, à margem da apresentação do livro “Vidas Com Sentido – 225 histórias de emigração”, na sede do Ministério dos Negócios Estrangeiros.

A diplomata, que atualmente é embaixadora de Portugal no Chipre, referiu que o estatuto de cônsul-geral foi um facilitador na produção e coordenação do projeto, uma vez que «as pessoas confiam no consulado para entregar as suas histórias».

O projeto, que foi desenvolvido durante dois anos, contou com a colaboração do coordenador-adjunto do ensino de Português nos Estados Unidos da América, de professores e alunos de três escolas comunitárias portuguesas – Farmingville, Brentwood e Mineola -, e de vários membros de clubes portugueses naquele estado do leste do país.

Manuela Bairos explicou que os alunos destas escolas foram fundamentais para a recolha de testemunhos.

«As escolas pediram aos alunos, através de um questionário, e os alunos foram para casa e pediram aos avós as histórias dos avós», detalhou, acrescentando que estes textos eram, então, editados pelo coordenador do ensino.

A diplomata indicou que a prioridade neste projeto foi tratar da primeira geração de emigrantes portugueses em Nova Iorque, porque «era muito importante fixar estas histórias» de pessoas que «estão a acabar».

Manuela Bairos disse que este foi um trabalho «comovente», uma vez que levou os filhos e netos a conhecer melhor as histórias dos seus pais e avós.

A apresentação da obra contou com a presença do ministro dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva, que escreveu o prefácio do livro e referiu que a emigração portuguesa é um exemplo de que é possível a existência de sociedades «multiculturais, multiétnicas» e que estas representam «uma riqueza e não um problema».


Etiquetas
Partilhar

OPINIÃO
4 pilares para a prevenção de Alzheimer
George Perry
Diretor da Fac. de Ciências da Univ. do Texas
Significado das próximas eleições para a Assembleia da República
Paulo Pisco
Deputado do PS
Incêndios rurais: prevenir é mesmo o melhor remédio
Miguel Freitas
Sec. de Estado das Florestas
DISCURSO DIRETO
A emigração portuguesa para a Holanda
Daniel Bastos, Historiador
PORTUGAL
Defesa de nova visão sobre as comunidades portuguesas
José Luís Carneiro
PORTUGAL
Um eterno e constante devir....
José Caria, diretor-adjunto da PORT.COM
PORTUGAL
REDES SOCIAIS
GALERIA DE FOTOS
QUIZ