ÚLTIMAS
NOTÍCIAS

 José Luís Peixoto apresenta romance em Brasília e frisa importância de Pilar del Río
Revista PORT.COM • 18-Jul-2019
José Luís Peixoto apresenta romance em Brasília e frisa importância de Pilar del Río



O escritor José Luís Peixoto apresentou, em Brasília, o seu mais recente romance 'Autobiografia' e sublinhou a importância de o fazer ao lado da personagem, escritora e viúva de Saramago, Pilar del Río.

José Saramago é um dos personagens do novo romance do português José Luis Peixoto, dando mote para uma conversa no Auditório Camões - naquela que é a sua terceira e última apresentação em solo brasileiro - com a escritora espanhola e viúva do Nobel da Literatura, Pilar del Río, também ela presente em "Autobiografia".

«A Pilar é uma das personagens do meu livro e para mim é interessante estar aqui com ela, tanto pelo papel de personagem, como pelo facto de ser uma pessoa que conheço há muitos anos e com quem tenho uma relação», afirmou em entrevista à agência Lusa o escritor português.

O autor, vencedor do Prémio Literário José Saramago em 2001, referiu que a aprovação de Pilar del Río era fundamental para si, revelando que foi a espanhola a primeira pessoa a ler a obra concluída.

«Enquanto escrevia o romance, uma das coisas que mais me preocupava era justamente como é que a Pilar poderia ler o livro. Antes de começar a escrever, falei-lhe desta ideia, e ela foi logo muito aberta e encorajou-me a fazê-lo, tendo sido a primeira pessoa a lê-lo quando terminado. Foi para mim um alívio enorme quando ela me deu uma resposta positiva. (...) Ela vê o livro como um jogo literário, com um certo afastamento», realçou.

"Autobiografia" narra o percurso de um jovem escritor, chamado José, cuja trajetória se cruza, em diversas ocasiões, com a de José Saramago, tendo Lisboa dos anos 1990 como cenário.

Ao longo da obra, José Luís Peixoto explora a metaliteratura, num paralelo entre realidade e ficção, naquilo a o próprio chamou de um "jogo de espelhos".

E o título "Autobiografia" é exemplo disso mesmo.

«Há aqui uma ideia, justamente, de jogar com o título. Normalmente, um romance é um texto de ficção e chamar-lhe "Autobiografia" é dar-lhe a indicação de que pode ter a ver com a minha experiência e com as minhas memórias. E, efetivamente, há uma relação com elementos meus», declarou o autor.

«Ao longo do livro, uma série de ligações coloca de pé o jogo de ambiguidades que faz com que o título seja visto de forma diferente por quem lê a obra. Isso está presente logo desde a primeira frase do romance, com a presença de Saramago, que (...) também existe na minha vida desde que ganhei o Prémio Saramago em 2001 e, depois, ao longo de vários momentos em que essa relação foi existindo», acrescentou o também vencedor do Prémio Oceanos, em 2016.

Questionado sobre como surgiu a ideia de colocar José Saramago no centro de um romance, Peixoto afirmou que tudo partiu das suas próprias experiências com o Nobel português, frisando, contudo, que se tratou de «uma grande ambição», pelo facto de o já falecido escritor «ter um impacto enorme no mundo da literatura».

Porém, e tratando-se de uma obra ficcional, apesar dos traços de realidade, não bastou a José Luís Peixoto beber dos momentos pessoais que partilhou com Saramago, como viagens ou visitas à casa do próprio.

A imaginação do autor teve de fluir por conta própria em relação a episódios do domínio íntimo, onde Peixoto não esteve presente, como é o caso de conversas entre Saramago e Pilar del Río, detalhadas aos longo do livro.

Em relação às críticas que "Autobiografia" tem recebido, a classificação de "romance honesto e belo" por parte de Pilar foi para si a melhor avaliação, garantiu o escritor.

O livro foi lançado no Brasil em exclusivo para os assinantes do clube de leitura Tag, mas José Luís Peixoto revelou que o seu romance chegará às livrarias brasileiras no próximo ano, pela editora Companhia das Letras, quando regressar ao país sul-americano para mais uma série de sessões para divulgar a obra.

Antes da apresentação no Instituto Camões, em Brasília, José Luís Peixoto e Pilar del Río passaram pelo município brasileiro de Porto Alegre e pela Festa Literária Internacional de Paraty, no Rio de Janeiro.


Etiquetas
Partilhar

OPINIÃO
Significado das próximas eleições para a Assembleia da República
Paulo Pisco
Deputado do PS
Incêndios rurais: prevenir é mesmo o melhor remédio
Miguel Freitas
Sec. de Estado das Florestas
Por um regresso seguro a casa
José Artur Neves
Sec. de Estado da Proteção Civil
DISCURSO DIRETO
Monumentos ao emigrante em Portugal
Daniel Bastos, Historiador
PORTUGAL
Defesa de nova visão sobre as comunidades portuguesas
José Luís Carneiro
PORTUGAL
Um eterno e constante devir....
José Caria, diretor-adjunto da PORT.COM
PORTUGAL
REDES SOCIAIS
GALERIA DE FOTOS
QUIZ