ÚLTIMAS
NOTÍCIAS

Filme português 'A Herdade' distinguido com o Prémio Bisato d'Oro da crítica
Revista PORT.COM • 08-Set-2019
Filme português 'A Herdade' distinguido com o Prémio Bisato d'Oro da crítica



O filme português 'A Herdade', de Tiago Guedes, foi distinguido com o Prémio Bisato d'Oro para Melhor Realização, atribuído por um júri da crítica independente, presente no Festival de Cinema de Veneza.

O Prémio Bisato d'Oro trata-se de um prémio paralelo aos galardões oficiais do festival de Veneza, atribuído por um júri independente presidido por Paolo De Cesare, distinto igualmente dos prémios da Federação Internacional de Críticos de Cinema (Fipresci).

A Herdade', que entrou na competição oficial do festival - o mais antigo da Europa - é protagonizado por Albano Jerónimo e Sandra Faleiro, e tem produção de Paulo Branco.

Para o júri do Prémio Bisato d'Oro (Enguia de Ouro), o filme português, "embora de forma mais íntima e menos espetacular, tem reminiscências do 'Novecento" de Bertolucci', concluindo que "a história é um pedaço de vida, um tempo passado com personagens que se tornam nossos companheiros numa preciosa viagem".

A longa-metragem conta a história de uma família dona de uma propriedade latifundiária, e ao mesmo tempo traça "o retrato da vida histórica, política, social e financeira de Portugal, dos anos 40, atravessando a revolução do 25 de Abril e até aos dias de hoje", segundo a sinopse.

'A Herdade' está confirmado também para competir no festival de Toronto, e chegará aos cinemas portugueses a 19 de setembro.

 

Marcelo felicita realizador Tiago Guedes por prémio em Veneza

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, felicitou o realizador português Tiago Guedes por ter sido distinguido com o Prémio Bisato d'Oro de Melhor Realização atribuído pela crítica independente do festival de cinema de Veneza.

«Épico intimista, entre o melodrama e o imaginário do 'western' tardio, filme em diálogo com algum cinema clássico e moderno, nomeadamente o italiano, 'A Herdade' é uma história do Portugal contemporâneo contada a partir das vicissitudes de uma família de proprietário rurais do sul do país», descreve o Presidente, na mensagem de felicitações no site da Presidência.

«Uma obra de espaços, de tensões de não-ditos, de personagens fracas e fortes, contraditórias, que mantém uma memorável sobreposição entre os traumas privados e as mudanças políticas, e que manifesta além do mais a diversidade do cinema português», sublinha ainda Marcelo Rebelo de Sousa, sobre a nova longa-metragem de Tiago Guedes.


Etiquetas

Partilhar

OPINIÃO
Os efeitos do medo do coronavírus...
Daniel Bastos
Historiador
Novo Coronavírus provoca epidemia com desfecho imprevisível
Alfredo Martins
Internista e Coordenador do NEDResp
InPortugal 2020 Paris quer desenvolver nova rede de embaixadores
Ricardo Simões
Diretor do InPortugal
DISCURSO DIRETO
A Fundação ISS e o apoio na África Lusófona
Eulalia Devesa, Diretora da Fundação ISS Mais Um Sorriso
PORTUGAL
«Cada vez faz menos sentido falar de emigração»
José Cesário, Deputado do PSD
PORTUGAL
O Projeto de Mobilidade na CPLP
Augusto Santos Silva, Ministro dos Negócios estrangeiros
PORTUGAL
REDES SOCIAIS
GALERIA DE FOTOS
QUIZ