ÚLTIMAS
NOTÍCIAS

Morte de Roberto Leal é “perda irreparável para Portugal e para o mundo artístico”
Revista PORT.COM • 16-Set-2019
Morte de Roberto Leal é “perda irreparável para Portugal e para o mundo artístico”



O embaixador de Portugal em Brasília, Jorge Cabral, classificou a morte do cantor Roberto Leal uma «perda irreparável» para Portugal e «para o mundo artístico», acrescentando que o artista era um «embaixador da cultura portuguesa» no Brasil.

“A sua morte representa uma perda irreparável para a família portuguesa, para Portugal, para a comunidade luso-brasileira, mas, seguramente também, para o mundo artístico e para o panorama musical em geral", disse Jorge Cabral.

"Roberto Leal, nome artístico de António Joaquim Fernandes, foi um homem simples e amigo, sempre orgulhoso das suas origens e da sua pátria, honrando as tradições e a música popular portuguesas. (...) Nessa medida, poderá ser genuinamente considerado um "embaixador da cultura portuguesa no Brasil", acrescentou o diplomata numa nota enviada à Lusa.

Jorge Cabral recordou "com emoção" o encontro com o cantor, em janeiro deste ano, na cidade brasileira de São Paulo, por ocasião da deslocação ao Brasil do secretário de Estado das Comunidades, José Luís Carneiro, altura em que Roberto Leal lhes falou, "com grande paixão e entusiasmo", sobre os diversos projetos ligados à sua atividade profissional, que pretendia realizar.

Também o presidente do Conselho Permanente do Conselho das Comunidades Portuguesas (CP-CCP), Flávio Martins, lamentou, em nome pessoal, o falecimento de Roberto Leal, frisando que apesar do "dinheiro e fama" que acumulou ao longo da vida, o cantor nunca ignorou as suas origens, e os seus "valores".

"Vendeu milhões de discos, ganhou fama, dinheiro e conforto, mas nunca deixou de reverenciar a sua família, o seu país e os seus valores mais essenciais, fosse através da sua música, ou pelo jeito carinhoso, respeitador e atencioso como atendia a quem o procurasse. Nunca o vi, mesmo muito cansado, deixar de atender todos os fãs que quisessem um abraço, um beijo, uma foto, um pouco da atenção do ídolo", disse Flávio Martins.

"Nestes mais de 45 anos de carreira como Roberto Leal, justificou o nome que adotou: "Leal", e foi assim com todos os que lidaram com ele, leal e sempre com palavras carinhosas para quem quer que fosse: personalidade ou anónimo, da comunidade portuguesa ou não", afirmou Flávio Martins, ironizando que "nesta hora, talvez o próprio São Pedro já tenha deixado a portaria para ir "bater o pé"".

Roberto Leal, que morreu na madrugada deste domingo em São Paulo, Brasil, dividiu a sua carreira entre Portugal e o país sul-americano, mas teve ainda passagens pela política, cinema e televisão.

O cantor nasceu em Portugal, na aldeia transmontana Vale da Porca, concelho de Macedo de Cavaleiros, de onde emigrou em 1962, aos 11 anos para o Brasil, com os pais e os nove irmãos.

Em São Paulo, após trabalhar como sapateiro, vendedor de doces e feirante, enveredou pela música e gravou o seu primeiro disco em 1970.

Um ano depois, alcançou o seu primeiro grande êxito com "Arrebita" e teve a sua primeira experiência na televisão brasileira, vindo a repeti-la em 2011, em Portugal, ao participar no programa da RTP "O Último a Sair".

"Arrebenta a Festa" foi o último disco editado em 2016 de uma discografia com mais de 50 discos.

Vendeu mais de 17 milhões de discos, conseguiu 30 Discos de Ouro e cinco de platina e ganhou vários prémios, entre os quais o Troféu Globo de Ouro, da TV Globo, em 1972.

Desde há dois anos enfrentava um cancro e ficou com problemas de visão e cegueira no olho direito devido aos tratamentos de radioterapia.

O velório do cantor vai decorrer esta segunda-feira, na Casa de Portugal, na região central de São Paulo, a partir das 07:00 (horário local, 11:00 em Lisboa) até às 14:00.

O funeral está marcado para as 15:00 (horário local, 19:00 em Lisboa), no Cemitério Congonhas, na zona sul de São Paulo.

 


Etiquetas
Partilhar

NOTÍCIAS RELACIONADAS
OPINIÃO
As comunidades portuguesas e o desenvolvimento de Portugal
Berta Nunes
secretária de Estado das Comunidades
O desastre consular e o deputado das comunidades
José Cesário
, Deputado do PSD por Fora da Europa
A ameaça das Redes Sociais e a tomada de consciência
José Caria
Diretor-adjunto da PORT.COM
DISCURSO DIRETO
Mensagem de Natal
Marcelo Rebelo de Sousa, Presidente da República
PORTUGAL
O português que conquistou notoriedade na PGR do Brasil
Alcides Martins, PGR do Brasil
PORTUGAL
Sagres e Luso:Tradição e Modernidade
Nuno Pinto Magalhães
PORTUGAL
REDES SOCIAIS
GALERIA DE FOTOS
QUIZ